Cartão de estacionamento para vagas reservadas

Publicado em: 06.março.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Muito se fala sobre vagas exclusivas de estacionamento para pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, mas poucos usuários realmente sabem como elas funcionam.

As dimensões e sinalização das vagas são regulamentadas pela NBR 9050/2015, as quais atendem às necessidades de cadeirantes, idosos e outras pessoas com dificuldade de locomoção.


Leia também: Vagas reservadas de estacionamento que não atendem a quem precisa


Abaixo, o Símbolo Internacional de Acesso, utilizado para indicar a acessibilidade das edificações, mobiliários, espaços e equipamentos urbanos.




Para uma pessoa utilizar as vagas reservadas não basta identificar seu veículo com um dos símbolos acima. É necessário obter uma autorização do Órgão de Transporte e Trânsito da cidade onde mora, sendo diferentes os critérios adotados para pessoas com deficiência e para idosos. 

Se você reside em Campo Grande – MS, basta acessar www.cartao.neoidea.com.br ou clicar aqui para solicitar o seu. Caso você more em outro local, procure a Agência Municipal de Trânsito de sua cidade.


FRENTE

Frente do cartão de estacionamento. (clique na imagem para ampliar)

 

VERSO

Verso do cartão, contendo as instruções de uso. (clique na imagem para ampliar)

 

Um dos motivos da obrigatoriedade do cartão é o uso das vagas por pessoas que não necessitam delas, as quais, muitas vezes, sinalizam seus veículos com o Símbolo Internacional de Acesso para utilizá-las irregularmente. De todo modo, sugerimos às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida que, mesmo de posse do cartão, identifiquem seus veículos com o Símbolo Internacional de Acesso para alertar os outros motoristas no trânsito.


Informações adicionais:

  • O cartão é válido em todo o território nacional;
  • A solicitação e retirada do cartão pode ser feita por terceiros;
  • A licença é de uso exclusivo da pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida, seja como motorista ou passageira;
  • As pessoas que não residem em Campo Grande e necessitam usufruir desse direito, devem procurar o órgão de trânsito de sua cidade para obter informações;
  • Para pessoas com mobilidade reduzida temporária é solicitada a mesma documentação exigida para pessoas com deficiência. Nesses casos, o Setor Jurídico do Órgão de Trânsito analisará a documentação para então conceder ou não o cartão. Mediante ordem judicial, essa solicitação não pode ser indeferida.
 
Se a sua cidade participa da iniciativa da “Multa Moral”, clique sobre ela para obter informações de como solicitar seu cartão de estacionamento:

 
Caso sua cidade não esteja listada acima, procure a Agência Municipal de Trânsito de onde você mora.


Frederico Rios e Maria Alice Furrer

Post atualizado em 21/01/2016



25 ideias sobre “Cartão de estacionamento para vagas reservadas

  1. Valeu a explicação, é sempre muito bom estarmos bem informados. Lembremos que além deste cartão especial, a terceira idade( melhor idade) também tem direito às vagas especiais diferenciadas e reservadas pra eles. Também existe um cartão para que o Idoso possa fazer uso da vaga especialmente reservada. Meu pai é portador de um destes cartões, e tem direito à estas vagas, mas que assim como para os cadeirantes, etc, também não são muito respeitados. Abraço de luz pra vocês e um especialíssimo na D. Celina amada.
    kaka

  2. Adorei o post Fred!!!

    Como para ter a documentação existe toda esta tramitação, acho de grande valia você explicar, pq o processo depois de esclarecido, torna-se mais ágil 😉 SUGIRO que estes trâmites sejam elucidados sempre pelo blog, assim como fizeram com a isenção de impostos (post do Diego Rios). E achei que vc deixou bem CLARO, que as vagas reservadas são destinadas para DEFICIENTES FÍSICOS E PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA (IDOSOS, por exemplo), apenas a documentação para tornar o veículo autorizados possui uma tramitação diferente. Afinal o símbolo internacional acessível deve indicar a acessibilidade aos serviços e identificar espaços onde existem elementos acessíveis ou utilizáveis por pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.

    Parabéns p/ a D. Celina!!! Sempre ajudando e apoiando o Blog 😉
    Bjs

  3. Esse excelente post nos mostra o que de fato é necessário para obter a licença. Muitos acham que o adesivo da acessibilidade em veículos basta para ter condições especiais no trânsito ou em estacionamentos, o que não é bem verdade mas é necessário para serem RESPEITADOS pelos demais condutores.

    Parabéns Fred e Celina!

  4. Oie Fred!
    Excelente post, com informações bem claras para se obter a licença. Aqui em Floripa nos bairros e no centro da cidade tem vagas reservadas para deficiêntes e também para idosos. Palmas para a acessibilidade!
    Parabéns pelo blog!
    Abraços
    Rê Cox

  5. Oi!!!
    Adorei o post e o blog no geral!!! Muito legal sua ideia, é preciso uma maior consciência de todos essas situações para pensarmos nas soluções!!! Cidadania é direito de todos!!!

    Bjos e Abraços, Melissa

  6. é realmente lamentável os estado de conservação de nossas calçadas.
    Capital chamada de cidade Morena, tem muito a fazer para que realmente voltem a brilhar seus olhos.
    Imaginem os Srs. Sras., as travessas a Avenida Afonso Pena na altura do jardim dos Estado. Situação simplesmente caótica. Emquanto que nos bairros a fiscalização é dura para os proprietários , em relação a calçadas, nosso centro está abandonado. Ex: caminhe na espirito Santo, entre 15 de novembro e Afonso Pena. é simplesmente um absurdo o que se ve.

  7. Ola te vi no CG news
    vc apareceu na hora certa
    estou fazendo minha monografia sobre acessibilidade adorei seu blog
    eu trabalho junto com eng aroldo figueiró ele é professor de acessibilidade ministra cursos e luta pelos direitos de quem precisa de acesso adequado na politica, eu escolhi o tema como TCC porque vejo muita injustiça e me coloco no lugar das pessoas que tem dificuldades, gostaria de ter seu contato meu e mail é [email protected]
    abraços!

  8. Oi Fred, parabéns pela iniciativa.
    Quanto tempo ein. Desde o Mestrado.
    Gosto muito do tema, já trabalhei no Crelame ( da Estácio) e também na confecção do video da acessibilidade, a qual a jornalista (minha colega) Ana Paula faz a apresentação.
    Fique com Deus
    Marcelli Alves

  9. Olá Fred!
    Sou Agente de Trânsito e vi sua matéria no campograndenews.
    Parabéns pelo Blog e sua maneira objetiva e clara de dar informações seguras. O tempo de entrega dos cartões está menor, demorava 15 dias devido ao grande número de solicitações, agora tem semanas que sai em três dias. Para denunciar veículos estacionados de forma irregular (sem credencial) em vaga especial na via, é só ligar 3384-1479, tendo possibilidade, um agente vai ao local. Sucesso! Éder Vera Cruz.

  10. E isso aí Éder, anotei o telefone para denunciar veículos estacionados irregularmente, porque diariamente presencio fatos absurdos.
    Acompanho o blog desde o inicio e comentários de pessoas como você faz com que nós e o todo o pessoal do blog continue com o principal objetivo de conscientizar a população.
    Um abraço!

  11. ola fred tenho um filho de 9 anos que nao anda faz uso de cadeira de rodas e faz tratamento na aacd em sao paulo ele nao tem diagnostico fechado ate hoje falarao que e um cuadro de paralisia cerebral mais sem causa,mais ele e lindo rs nao e por que e meu filho nao ele e muito esperto esta no 5 ano , mais olha quero da os parabens a vc por essa iniciativa do blog, adoraria trocar experirncia com outras pessoas obrigada

  12. oie fred!!
    mto interessante a postagem…
    achei bem tranquilo para obter essa licença, não é tão burocrático e mto útil para que os condutores aprendam a respeitar.
    beijosss

    (KKKkkk, a postagem anterior ficou com erro de concordância.. digitei rapido e nao arrumei depois ..)

  13. Parabéns pelo site. Tenho cartão emitido pela prefeitura do Rio de Janeiro. Parei em outra cidade e fui multado. O guarda disse que tenho de ter o Cartão Federal ou da cidade onde for. Que o meu só vale na cidade do Rio de Janeiro. Essa informação procede ? Onde faço o "Cartão Federal" ? Obrigado
     

    • Obrigado, Leonardo! Os cartões “federais” são emitidos pelas Agências Municipais de Trânsito, mas de acordo com uma lei “federal”, a nº 9.503. Entretanto, alguns municípios, geralmente os do interior, por falta de conhecimento, emitem e exigem um “cartão próprio”, o que é errado e pode ocasionar multas quando você utilizá-lo em outras cidades. O modelo correto e aceito em todo Brasil é esse das fotos do post. Se o seu cartão for diferente, realmente você poderá ser multado. Infelizmente você terá que pressionar a Agência Municipal de Trânsito do Rio de Janeiro e solicitar o cartão correto. Abraços!

  14. Pingback: Flagrante – Michele Chermont | Acessibilidade na Prática

  15. Pingback: “Multa Moral” Acessibilidade na Prática | Acessibilidade na Prática

  16. Pingback: “Multa Moral” em Acessibilidade, Respeito e Cidadania | Casadaptada

  17. Ótimo!!! Postagem super esclarecedora.
    Vamos divulgar para o pessoal tomar consciência até mesmo da necessidade do cartão, pois fica difícil exigir os direitos da vaga se não estvermos devidamente cadastrados ao uso dela. 
    Contem com a gente. Abraços.

  18. Pingback: “MULTA MORAL” EM ACESSIBILIDADE, RESPEITO E CIDADANIA | Casadaptada |

  19. Bom foi um assunto que gera informaçoes e ao mesmo tempo polemica em relaçao ao estacionamento para PNE,ao meu ver os que sao mais prejudicados em relaçao ao estacionamento sao os cadeirantes ,existem um espaço justamente para que ele tire sua cadeira e que muita das vezes existem outro PNE que nao tem dificuldade nenhuma em se locomover mas que tem o mesmo direito que nos cadeirantes e acaba que as limitaçoes nesses estacionamentos poderiam ser reavaliadas  de um modo geral vendo as maiores necessidades e dificuldades dos PNE opniao minha e sei do que estou falando .

  20. Pingback: Por que ocultar placas de veículos flagrados ocupando vagas reservadas? | Acessibilidade na Prática

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *