Dica de cidadania: Como eu posso melhorar o trânsito na minha cidade?

Publicado em: 14.janeiro.2015

Por: Acessibilidade na Prática

O trânsito de Campo Grande (MS) já um tema recorrente no cotidiano de motoristas, motociclistas, pedestres, ciclistas e cadeirantes. Basta acessar as notícias da cidade e acompanhar o número de acidentes insensatos. Sempre acreditei que o número e gravidade de acidentes estão ligados ao tripé: educação, sinalização e fiscalização. E todos são falhos por aqui.

Eu fui motociclista durante seis anos, dirijo há quase dez e sou pedestre desde sempre. Atualmente sou ciclista e conheço bem a realidade de cada uma dessas categorias. Tenho amigos com pais cadeirantes e escuto as barbaridades que acontecem nas ruas. Isso me dá um panorama geral nos aspectos do trânsito na cidade.


figuraImagem: Diário de Pernambuco



Uma vez, no CEM – Centro de Especialidades Médicas -, um amigo contou presenciou um médico (!!) estacionando seu carro numa guia rebaixada. Ele deve ter imaginado, com certeza, que os cadeirantes iriam voar até alcançar a calçada. Sério, desnecessário.

Como motociclista, ficava indignada com a lentidão dos motoristas. Inúmeras vezes o sinal fechou porque o motorista da frente estava verificando o celular. Incontáveis vezes fiquei esperando o “sem-noção” tirar o carro “estacionado” no meio da rua para seguir o meu caminho. Também já quase sofri diversos acidentes por conta de animais que invadiram a pista, ou por cachorrinhos que gostam de perseguir motos.

Quando dirijo, percebo o outro lado. É difícil se localizar, mudar de faixa, saber a melhor rota a seguir, se devo ou não mudar de faixa. Saio do carro e, imediatamente, me torno pedestre! Como é difícil atravessar a rua e caminhar na calçada! Daí, surgiu a questão: existe algo que eu possa fazer para melhorar o trânsito em Campo Grande?

Comecei descobrindo quem faz o quê. Descobri que Seintra (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) prestam serviços semelhantes e nem eles sabem dizer onde começa e onde termina a responsabilidade de cada um. A boa notícia é que qualquer um desses órgãos pode te orientar caso a caso. Já é um bom começo.

Então, enviei um ofício por e-mail (é difícil ir de órgão em órgão para quem trabalha, né?) e vou esperar ansiosamente por uma resposta. Na Agetran, o e-mail é o [email protected], onde podemos solicitar placas novas (veja abaixo minha solicitação), manutenção de placas quebradas e limpeza das vias (obstruídas por árvores caídas e animais mortos, por exemplo). O e-mail deve ir com nome completo, endereço, descrição da solicitação com endereço do lugar e, se possível, fotos.

Como não consegui falar na Seintrha e Semadur, encaminhei o mesmo conteúdo para os e-mails [email protected] e [email protected] O teste está feito e, se der certo, eu conto na próxima 😉


“Solicito via este ofício à Seintrha e Semadur melhorias na mobilidade urbana conforme a lista de itens abaixo, o mesmo ofício foi encaminhado à Agetran, já que as responsabilidades dos três órgãos são semelhantes e complementares:

1 – Placa na avenida Guaicurus informando acesso à avenida Três Barras e vice-versa;
2 – Retirar faixa de pedestres na avenida Mato Grosso, em frente ao colégio Dom Bosco, já que 50 metros a frente há um semáforo com faixa;
3 – Placa de orientação para a faixa da direita para quem vai virar na avenida Furnas com a Afonso Pena, pois quando o motorista não vira ele acaba fechando sem querer quem segue reto, pois as três faixas se convertem em duas;
4 – A mesma solicitação na Via Parque na rotatória com a avenida Mato Grosso;
5 – Faixa de pedestres na avenida Três Barras, na rotatória com a Marquês de Lavradio;
6 – Proibição de virar à esquerda na avenida Três Barras com a Domingos Jorge Velho, pois os motoristas não têm visualização, ao mesmo tempo criar placas orientando novo atalho para motoristas acessarem a Três Barras por dentro do bairro;
7 – Semáforo de livre à direita na avenida Três Barras com Felipe Camarão;
8 – Criação de calçada dos dois lados da via e limpeza (mato, areia espalhada), na avenida Três Barras entre a continuação da avenida Norte Sul e a Rua César Ramos dos Santos;
9 – Criação de calçada e nivelamento na Rachid Neder;
10 – Criação de faixa de pedestre no cruzamento da Rachid Neder com av. Monte Castelo;
11 – Solicito criação de calçada em toda a extensão dos dois lados da avenida Norte Sul, entre a Costa e Silva e Três Barras;
12 – Solicito linha verde na avenida Mato Grosso, em toda a extensão, no sentido centro – shopping Campo Grande;
13 – Solicito conserto de semáforo para pedestre na avenida Zahran com Três Barras;
14 – Solicito conserto de semáforo para pedestre na rua Maracaju com Arthur Jorge;
15 – Solicito placa de orientação na Salgado Filho, orientando o motorista à permanecer na faixa da direita quando for virar à direita, principalmente na Joaquim Dornelas e para quem vai acessar via av. Tiradentes, a Albert Sabin;
16 – Solicito criação de ciclovia na avenida Mato Grosso;
17 – Passarelas para pedestres extensão da avenida Norte Sul;
18 – Criação de mais retornos na extensão da avenida Norte Sul.

Sem mais, aguardo andamento da solicitação.”


Alguém já tentou isso antes ou adotou alguma estratégia que deu certo? Dê um alô, porque não adianta só reclamar, e tem que ser de uma maneira que eles nos ouçam. 🙂


Laryssa Caetano – Analista de Relacionamento do Grupo WTW

E-mail:[email protected]



Uma ideia sobre “Dica de cidadania: Como eu posso melhorar o trânsito na minha cidade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *