Acomodação transversal de veículos

Publicado em: 12.julho.2012

Por: Acessibilidade na Prática

Segundo a NBR 9050/2004, a acomodação transversal do acesso de veículos e seus espaços de circulação e estacionamento deve ser feita exclusivamente dentro do imóvel, de forma a não criar degraus ou desníveis abruptos nos passeios. Ou seja, de maneira nenhuma os carros devem ser acomodados sobre as calçadas, interferindo ou até impedindo o trânsito de pedestres.

Vamos observar abaixo alguns exemplos corretos e incorretos de acomodação transversal.
 
 
A foto acima mostra carros alocados em vagas disponibilizadas pelo estabelecimento, as quais não interferem na faixa livre de pedestres.

Mesmo não analisando a forma de instalação,  podemos observar que há piso tátil direcional e de alerta na calçada. O piso tátil de alerta está sinalizando a presença de obstáculos, neste caso a entrada e saída de veículos.

Não há nenhum desnível na faixa livre de pedestres.

 
Outro exemplo de estacionamento que não interfere na faixa livre de circulação, onde a vaga está dentro dos limites do imóvel.

Existe o piso tátil direcional e o de alerta.

 
Este estabelecimento disponibiliza vagas em acomodação transversal, havendo inclusive toldos para proteger os carros. Porém, os carros bloqueiam a faixa livre de pedestres quando estacionam neste local, além de obstruírem o piso tátil.

 
Outro registro de acomodação transversal inadequada, bloqueando totalmente a faixa livre de pedestres. Os carros também ficam estacionados sobre o piso tátil.

Neste local, outro ponto incorreto é a considerável inclinação tranversal da calçada. Isso dificulta a circulação dos pedestres, além de oferecer riscos de escorregões e quedas.

Tanto nesta foto quanto na anterior, apesar de não estar bem visível, existem demarcações visuais das vagas no piso.
 
 
Maria Alice Furrer