Cartão de estacionamento – Guaratinguetá (SP)

Em Guaratinguetá (SP), o cartão de estacionamento para pessoas com deficiência deve ser solicitado no Departamento Municipal de Trânsito.

  • Documentos necessários: cópias do CPF, RG, CNH, comprovante de residência e do laudo médico;
  • Prazo para emissão: até 30 dias;
  • Endereço: Avenida Dr. João Batista Rangel Camargo 280, Centro, Guaratinguetá – SP;
  • Telefone: (12) 3133-2600.


Para dúvidas ou informações sobre solicitação do cartão de estacionamento para “idosos”, entre em contato pelo telefone acima.


“Multa Moral” Acessibilidade na Prática

Um dos grandes desafios de quem luta pela acessibilidade é a conscientização sobre o uso correto das vagas de estacionamento reservadas para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. As vagas de estacionamento tornaram-se um “símbolo” da causa, principalmente após a grande repercussão da campanha “Esta vaga não é sua nem por um minuto!“, que despertou a atenção de boa parte da sociedade. Prova disso é a enorme quantidade de denúncias que registramos todas as semanas nos Flagrantes dos Seguidores.

Assim, o Blog Acessibilidade na Prática resolveu sair um pouco da “virtualidade” e lançar sua “multa moral”, inspirada em vários movimentos semelhantes espalhados pelo país. Entretanto, resolvemos ampliar nossa “fiscalização” para além das vagas de estacionamento. 


MULTA MORAL



A “multa moral” não é simplesmente uma forma de conscientizar os motoristas infratores. É também uma maneira de envolver a sociedade na fiscalização das vagas reservadas e de outras estruturas acessíveis, chamando a atenção de todos para a importância da acessibilidade na inclusão social.

Se você quer fazer parte do nosso time de fiscais e conscientizadores, clique aqui para baixar o arquivo em Corel Draw e imprimir nosso modelo de “multa moral”. 

Temos alguns bloquinhos de multas disponíveis para quem reside em Campo Grande – MS. Para conseguir o seu, entre em contato conosco. Não cobraremos pelos bloquinhos, pois não temos intenção de obter lucro com a “multa moral”.

Mas antes de sair por aí “multando” todo mundo, não esqueça de ter bom senso e educação para com os “infratores”. Procure se informar por meio dos links abaixo e lembre-se de que muitas pessoas têm o direito de utilizar as vagas reservadas e não sabem do procedimento correto para tal, sem contar que nem toda pessoa que precisa da vaga é necessariamente cadeirante. Além disso, não queremos despertar ódio nem brigas, apenas a consciência das pessoas.

Mãos à obra!


Leia também:

            Cartão de estacionamento para vagas reservadas

            A importância do tamanho adequado das vagas reservadas de estacionamento

            Uma vaga reservada quase ideal

            Vagas reservadas de estacionamento paralelas à calçada


Equipe ANP


Flagrante – Maria Alice (XXVI)

Seguidora (membro da equipe): Maria Alice Furrer
Twitter: @marialiceff
Data das fotos: 05/12/2013
Local: Rua Joaquim Murtinho, quase em frente ao Supermercado Extra, em Campo Grande – MS.
Descrição: Idoso cadeirante tocando sua cadeira de rodas no asfalto, em uma via de trânsito intenso, pois não há calçada nesse trecho. 

foto
foto
foto

Idosos e as atividades de vida diária

Olá, pessoal!

Lendo o livro "Desenho Universal – Métodos e Técnicas para Arquitetos e Urbanistas", achei interessante quando, no capítulo 2, foram elencadas algumas dificuldades encontradas nas atividades de vida diária (AVD) de um idoso. Assim, resolvi compartilhar essas informações, pois convivo com idosos e muitos de vocês também devem conviver.

Abaixo, transcrevo alguns trechos do livro, os quais achei simples e úteis para nos atentarmos quanto a algumas dificuldades dos idosos e, assim, entendermos o porquê de muitas especificações da NBR 9050/2004.

Os idosos são particularmente suscetíveis a influências ambientais, como variações de temperatura, cores, formas e luminosidade. Por isso, é de extrema importância que seu ambiente de convivência seja o mais apropriado possível. A seguir, vejamos algumas dificuldades encontradas nas atividades de vida diária e na utilização dos ambientes pelos idosos:
 
  • Ler listas telefônicas, bulas de remédio e rótulos em geral, cortar unhas, cozinhar;
  • Transitar em entrocamento de corredores e entre mobiliários;
  • Passar para ambientes internos ou externos sem controle automático de luminosidade;
  • Andar em pisos desenhados, com contraste muito grande entre claro e escuro, reflexivos, muito lisos ou muito irregulares, com espelhos d'água e outros;
  • Permanecer em ambientes com monotonia de cores ou excesso de padronagens;
  • Apertar teclas de aparelhos eletrodomésticos e de controles remotos (coordenação fina);
  • Levantar de locais baixos, como sofás e vasos sanitários;
  • Subir e descer escadas e rampas muito íngremes, sem guarda-corpos e corrimãos;
  • Manter o equilíbrio ao movimentar a cabeça em situações como subir escadas e mexer em armários altos ou baixos;
  • Efetuar movimentos amplos com pescoço e tronco, como para abaixar-se ou alcançar objetos em armários altos ou baixos.
Continue lendo

Piscina acessível do Residencial Santa Catarina

O Residencial Santa Catarina foi inaugurado em 4 de Julho de 2000 e pertencente à Associação Congregação de Santa Catarina, presente no Brasil há mais de 100 anos. O residencial está localizado na Rua Leôncio de Carvalho 98, São Paulo – SP. Segundo o site do residencial, este é o primeiro flat planejado para a terceira idade e conta com serviços e profissionais de saúde com alto nível de competência exigida por esta categoria.

Um mix completo de residencial e hotelaria com a infraestrutura de atendimento à saúde, orientado também para receber clientes em condições pós cirúrgicas ou em tratamento médico e até mesmo familiares de convalescentes que se encontram hospitalizados.

O residencial conta com uma equipe multidisciplinar, composta por médicos, nutricionistas, pisicólogos, dentre outros, e oferece atividades de lazer e socialização. Com isso, além de outras estruturas, existe no prédio uma piscina acessível, que pode ser utilizada tanto para o lazer quanto para atividades terapêuticas direcionadas. Vamos conhecê-la!

 
Esta é a porta que dá acesso à piscina. Seu vão livre é satisfatório, porém sua abertura não é muito suave. A maçaneta é do tipo alavanca, permitindo um fácil manuseio.

A sinalização existente é apenas visual, feita por meio de duas placas, uma com o dizer "piscina" e outra logo abaixo com o dizer "sauna". O contraste de cores das placas é acessível, e a fonte das letras é legível.

Ausência de sinalização tátil (em Braille ou texto em relevo), que deveria ser instalada nos batentes ou vedo adjacente, no lado onde estiver a maçaneta, a uma altura entre 0,90 m e 1,10 m.

 
Continue lendo

O que o conto de fadas “A Branca de Neve e os Sete Anões” tem a ver com Acessibilidade?

No conto de fadas “A Branca de Neve e os Sete Anões” percebemos as diferenças entre as pessoas. Primeiramente as diferenças entre os anões. Todos com suas particularidades, provando que mesmo entre 7 anões aparentemente “idênticos”, cada um tem a sua “necessidade especial”.
 
A casa era acessível para a Branca de Neve?
 
Ao avistar a casa de longe, Branca de Neve falou: “parece uma casa de bonecas”. Ao entrar, teve que abaixar a cabeça. Chegou e percebeu sete cadeirinhas, sentando-se desajeitadamente em uma. No momento os anões não estavam, e ao perceber que a casa estava suja, decidiu dar uma mãozinha na limpeza. Mas… e se fosse uma faxineira que fosse limpar a casa e cozinhar pelo menos três vezes por semana? E se eles quisessem, por exemplo, convidar amigos de 1,70m?
 
Quando a Branca de Neve estava cansada juntou as sete caminhas para dormir.
 
 

 

A casa dos sete anões era acessível, e muito bem acessível, por sinal.

 
É legal uma residência ser 100% acessível para anão? Depende do ambiente.
 
Continue lendo