“Fred”, o filme

No início de 2014, fui procurado pelos alunos do 7º ano da Escola Paulo Freire para bater um papo sobre o blog e minha história. O objetivo da turma era avaliar a possibilidade de fazer um filme para o “Luz, Câmera, Educação!“, um projeto educacional que imprime um trabalho multidisciplinar desenvolvido anualmente e que envolve alunos e educadores do Ensino Fundamental II na concepção e criação de pequenos “curtas”. O trabalho tem por objetivo incentivar os alunos a se expressar por meio da linguagem audiovisual/multimídia para desenvolver seus projetos de filmes nos diferentes temas escolhidos por eles mesmos. Também faz parte do projeto desenvolver nos alunos o sentido do trabalho em equipe, a expressão de ideias e sentimentos em grupo, leitura, análise crítica e reflexão sobre as informações audiovisuais, o hábito de reconhecer e participar de manifestações diversas de arte e cultura, a capacidade de inserção transformadora na sociedade, o fortalecimento da autoestima, além de trabalhar com os mais variados materiais e recursos tecnológicos disponíveis, como ferramentas computacionais de criação e edição, câmera digital, filmadora, desenhos, entre outros.


Depois da nossa primeira conversa, os alunos se reuniram para discutir sobre os possíveis temas e trocaram algumas mensagens comigo pela internet. Decidiram, então, que minha história seria mesmo o tema do filme deles, o que já me deixou muito feliz!

A galera trabalhou duro durante todo o ano para concluir o filme a tempo: reuniões, discussões, pesquisas e filmagens. A princípio, os alunos estavam preocupados em contar os fatos exatamente como aconteceram, mas eu os deixei à vontade para abusar da criatividade e adaptar como quisessem. Portanto, o filme não conta “exatamente” como tudo ocorreu, mas resumiu direitinho a história!

A última etapa do projeto foi a “Noite do Oscar”! Como de costume, foram revelados nesse evento os vencedores das diferentes categorias de premiação. O filme “Fred” recebeu os prêmios de Melhor Direção, Melhor Locação, Melhor Participação Especial (no caso, eu 🙂 ) e o prêmio máximo, o de Melhor Filme!!!



20141120_220417 (1)

2014-11-20 21.35.50 edit

Foi uma emoção indescritível acompanhar o trabalho desses alunos e ver a felicidade deles com as premiações. Mais emocionante ainda foi ver o trabalho do blog despertando a conscientização e o interesse desses “jovenzinhos” sobre acessibilidade e inclusão. 

Galerinha, vocês são demais e estão de parabéns!!! Trabalharam com mais responsabilidade e maturidade do que muita “gente grande”! Vocês me provaram de uma vez por todas que eu não posso desistir de lutar pela acessibilidade, por mais que me bata o desânimo de vez em quando.

Parabéns também aos pais, aos professores e a todos os envolvidos nesse projeto! Definitivamente, educação é tudo!

Confiram abaixo o filme “Fred”! Infelizmente o vídeo não possui recursos de acessibilidade (audiodescrição, legendas e Libras), mas vale a pena conferir a atuação desses grandes astros 😉






Frederico Rios



Flagrante – Aline de Sant’Anna

Seguidora: Aline Marcelino de Sant’Anna
E-mail: [email protected]
Data das fotos: 21/01/2014
Local: Calçada da Escola Municipal Lourdes Pereira, Rua Dionísio Dias Paião, Assis – SP.

Descrição: Calçada sem rebaixamento de guia, com grama alta e sem piso tátil, ou seja, totalmente inacessível. Devido ao mato alto, só é possível acessar essa calçada pela esquina, sendo inviável, por exemplo, estacionar o carro ao longo dela e descer pelo lado da guia.

foto

Flagrante – Marilda Costa

Seguidora: Marilda Costa
Cidade: Ribeirão Preto – SP
Twitter: @marildacr
Data das fotos: 16/10/2013
Local: APAE de Ribeirão Preto – SP.
Descrição: A APAE de Ribeirão Preto, estabelecida na cidade há aproximadamente 20 anos, com cerca de 60% dos alunos usuários de cadeiras de rodas, não tem o mínimo respeito em instalar no estacionamento uma cobertura adequada para o embarque e desembarque dos alunos. É complicado desembarcar cadeirantes em dias de chuva, tanto pela grande quantidade de vans adaptadas quanto pelo número de pessoas que utilizam carro, como é o meu caso. Já foram feitas várias reivindicações à diretoria e não se preocuparam sequer em dar uma resposta. Um verdadeiro descaso dentro de uma instituição voltada exclusivamente a pessoas com deficiência, o que é ainda pior.


Imagem025
Imagem023

Adaptações em mobiliários escolares

A NBR 9050/2004 (Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos) aborda, dentre outros quesitos, especificações em relação à acessibilidade em escolas.

Quando tratamos de mobiliários escolares, temos também a NBR 14006/2003 (Móveis escolares – Assentos e mesas para instituições educacionais – Classes e dimensões).

Para tornar uma escola inclusiva e acessível a "todos" seus alunos, sua circulação externa, interna, acessos, sinalização (visual, tátil, sonora), dentre outros ítens, devem ser adequados seguindo as normas técnicas.

Hoje vamos conferir dois exemplos, o de uma mesa e outro de uma cadeira, adaptados para uma criança do ensino fundamental de uma escola particular. Este menino tem 4 anos e diagnóstico de paralisia cerebral. Ele consegue andar, mas possui alterações nas duas pernas e no braço direito.

Antes da confecção destas adaptações, a Fisioterapeuta e a Terapeuta Ocupacional responsáveis pelo seu tratamento visitaram a escola para fazer os ajustes necessários nos mobiliários.

 
Dentro da sala de aula, as crianças são divididas em mesas compartilhadas, onde são acomodadas confortavelmente quatro crianças por mesa. As mesas comportam tranquilamente uma criança cadeirante, tanto pela altura quanto pela área livre inferior.

Especificamente para esta criança, foi necessário fazer um recorte no tampo da mesa para o encaixe do seu tronco. Com isso, sua postura ficou ajustada e o braço direito bem posicionado, proporcionando mais funcionalidade aos seus movimentos.

A foto acima ilustra claramente que a criança está bem estabilizada, com os braços apoiados corretamente, permitindo a realização de suas atividades sem empecilhos, como ler um livro, por exemplo.

 
Continue lendo