Flagrante – Iracema Dantas (VII)

Seguidora: Iracema Dantas

Data da foto: 30/04/2016
Local: Acesso à Vila Cultural Cora Coralina, via elevador panorâmico, pela praça. A Vila Cultural Cora Coralina fica localizada na Rua 3, Setor Central, Goiânia – GO.
Descrição: Construída no centro de Goiânia, a Vila Cultural Cora Coralina foi inaugurada em 31 de outubro de 2013. É administrada pela Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte, e se insere na ação do Governo Estadual para revitalizar o Centro de Goiânia e resgatar a memória da capital. Desde a inauguração, o elevador da Vila Cultural funcionou apenas três meses, fato que torna proibitiva a entrada de cadeirantes, muletantes, bengalantes e pessoas com outros tipos de mobilidade reduzida.


Cora Coralina elevador 2 edit]

Flagrante – Iracema Dantas (V)

Seguidora: Iracema Dantas

Data da foto: 10/01/2015
Local: Avenida Goiás esquina com a Rua 3, Centro, Goiânia – GO.
Descrição: O Grande Hotel, construído em estilo Art déco e inaugurado em 1937, é considerado patrimônio histórico de Goiânia. Hoje, funciona como museu e espaço para apresentações artísticas e culturais, sob a tutela da Secretaria Municipal de Cultura. No entanto, o prédio precisa urgentemente se adequar para receber pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Grande Hotel edit

Estação Sensorial do Banco do Brasil em Belo Horizonte

No feriado da Semana Santa, minha esposa e eu viajamos para Belo Horizonte (MG) para visitar um casal de amigos. 

Dentre os passeios que fizemos por lá, visitamos a Estação Sensorial do Banco do Brasil, localizada no CCBB Belo Horizonte. Assim, com algumas fotos, gostaria de dividir com vocês minhas impressões sobre a acessibilidade dessa exposição.

Não registrei o acesso ao local, mas percebi que as estruturas estavam acessíveis e bem sinalizadas.

Para entrar na exposição não é cobrado valor algum.



foto Na foto acima há uma placa com um texto informativo, explicando o que é a Estação Sensorial.


A exposição, denominada “Um Olhar Sobre o Brasil: a Fotografia na Construção da Imagem da Nação”, mostra em fotos a história do Brasil, dividas em salas de acordo com algumas épocas vividas em nosso País.



Continue lendo

Acessibilidade na Cidade do Natal – 2012

Os eventos natalinos de Campo Grande (MS) iniciaram-se com a chegada do Papai Noel, que veio de helicóptero à Praça do Rádio Clube. E no dia 12 de dezembro, foi aberta a Cidade do Natal, com várias atrações para o público. (Fonte: G1)

Nos dois últimos anos (2010 e 2011), visitamos a Cidade do Natal para verificar as condições de acessibilidade do local. Em 2012 não poderia ser diferente, até por ser uma atração bastante aguardada por turistas e pela população campo-grandense.

Para evitarmos ser repetitivos, vamos conferir apenas as modificações em relação aos anos anteriores. Confiram!


Os lavatórios ainda não são ideais, mas estão mais adequados se comparados aos dos outros anos.

Esses lavatórios são comuns a todas as cabines químicas (masculinas, femininas e acessíveis).

Há água no piso ao redor dos lavatórios, tornando-o escorregadio, podendo ocasionar incidentes.

Não há nenhum item para higienizar as mãos (como sabonete, por exemplo), e isso também ocorreu na edição anterior.

Mais detalhes dos lavatórios na próxima imagem.
 
 
Continue lendo

Museu das Culturas Dom Bosco (Parte 2)

No primeiro post do Museu das Culturas Dom Bosco, abordamos alguns aspectos da estrutura física do prédio. Neste segundo post, iremos analisar as formas de contemplação de algumas obras lá expostas.

A NBR 9050/2004 não possui especificações detalhadas de como proporcionar acessibilidade para a contemplação das obras de um museu, por exemplo. Entretanto, já existem recursos para atender pessoas com deficência, especialmente no que diz respeito às deficiências sensoriais.

O museu possui alguns projetos para tornar acessível a contemplação dos objetos expostos. Para mais informações, acessem o site do museu: http://www.mcdb.org.br.

 
Este é o balcão onde ficam expostos alguns produtos à venda no museu. Todos os objetos podem ser tocados, mas o preço de cada peça está em etiquetas com informações apenas visuais.

Uma tabela de preços em braille, ou as próprias etiquetas em braille, permitiriam às pessoas cegas descobrir o valor das obras.

No dia da nossa visita não havia mapas táteis, porém os mesmos estavam sendo confeccionados. 

 
Continue lendo

Museu das Culturas Dom Bosco (Parte 1)

O Museu  Dom Bosco, localizado em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, foi idealizado pela Missão Salesiana de Mato Grosso e inaugurado oficialmente em 27 de outubro de 1951.

Em 2003 foi  assinado um convênio com o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul para a implantação do novo museu, no Parque das Nações Indígenas.

O Estado concedeu a área, e a Procura Italiana das Missões Salesianas (Torino – Itália), compreendendo a relevância da proposta, viabilizou o apoio financeiro para dar início a um moderno e ousado projeto cultural, coordenado pela Professoras Aivone Carvalho e Dulcília Silva. O projeto teve início com várias frentes de trabalho e foi subdividido em quatro subprojetos: Arquitetônico, Museológico, Museográfico e Educativo Cultural.

Conheceremos aqui no blog alguns aspectos da acessibilidade do museu, divididos em dois posts. No primeiro, o foco será a estrutura física do prédio, como acessos, circulação, sanitários, sinalização e outros. No segundo, observaremos as formas de contemplação das obras expostas. Bom passeio!
 
 
O museu é localizado dentro do Parque das Nações Indígenas. Assim, as vagas reservadas são destinadas aos visitantes do museu, do parque ou aos que vão passear pela Avenida Afonso Pena.

A vaga está com a sinalização horizontal inadequada. O Símbolo Internacional de Acesso não está representado corretamente, tanto em relação à cor quanto ao tamanho. Não há espaço adicional de circulação com no mínimo 1,20 m de largura, dificultando a descida de um cadeirante, por exemplo.

Apesar de não estar bem visível nesta foto, a sinalização vertical da vaga (placa) não segue o exemplo da NBR 9050/2004.

Existe um rebaixamento de guia ao lado das vagas, entre os dois carros que aparecem no centro da foto. Entretanto, este rebaixamento não é de uso exclusivo dos pedestres, sendo utilizado também por carros, não havendo nenhum tipo de sinalização tátil de alerta. Ou seja, além de não ser um rebaixamento adequado, oferece riscos à segurança dos pedestres.

 
Continue lendo