Flagrante – Jonas de Mello (IV)

Leitor: Jonas Luiz de Mello Secchis
E-mail: [email protected]
Data das fotos: 02/02/2018
Local: Estacionamento do Shopping Norte Sul Plaza, Campo Grande – MS.
Descrição: Esses dois veículos (Sandero vermelho e HB20 preto) estacionaram indevidamente em vagas reservadas para pessoas com deficiência, mesmo havendo vagas outras vagas disponíveis, porém um pouco mais distantes da entrada do shopping. Por sorte, havia sobrado outra vaga reservada, na qual estacionei meu carro. Entrei em contato com a administração do shopping para denunciar o problema. Eles se desculparam pelo transtorno e prometeram tomar as providências necessárias.




Protegendo o carango

Definitivamente, o brasileiro é um apaixonado por carro. Antes mesmo de sonharmos com a casa própria já estamos ralando para comprar um automóvel, pois na pior das hipóteses podemos morar dentro dele 😀 , e num país onde a acessibilidade e a mobilidade urbana estão longe do razoável, pessoas com deficiência ou dificuldade de locomoção movem montanhas para adquirir um meio de locomoção.


 


O que poucas pessoas se atentam é que nós, mortais com deficiência, também podemos gostar de carro. Não tem essa de “pode ser de qualquer cor” ou “pode pegar emprestado e devolver quando quiser”. No entanto, é complicado cuidarmos do veículo de maneira adequada justamente pela nossa falta de mobilidade, e no caso dos cadeirantes, manusear a cadeira de rodas acaba estragando a pintura e o estofado, e acabamos desencanando de cuidar do carro.

Neste post, mostrarei a maneira que encontrei para evitar que a cadeira de rodas estragasse o carro da minha esposa. São soluções simples e que podem ser aplicadas em qualquer carro. Confira!


Continue lendo

Passagem livre

Certo dia, passei numa loja de roupas aqui de Campo Grande (MS) para efetuar a troca de um presente que havia ganhado de aniversário. Chegando lá, observei que o estacionamento da loja era sobre parte da calçada, então estacionei o carro na diagonal para que o mesmo não ficasse muito próximo do piso tátil.

Ao entrar na loja, a vendedora que me recebeu logo pediu para que eu “endireitasse” o carro, pois ali caberiam quatro veículos. Tentei explicar a ela que meu carro ficaria muito próximo do piso tátil, mas acabei cedendo à sua insistência e avancei com o carro o máximo para frente.

Quando entrei novamente na loja, outra cliente chegou e estacionou seu carro ao lado do meu, porém muito próximo do piso tátil. A vendedora pediu à cliente que estacionasse mais para frente, evitando assim o bloqueio do piso tátil, mas a resposta da “consciente” motorista foi a seguinte: “não vou demorar”.

No final das contas, a outra motorista ainda estava na loja quando saí.

Esse tipo de situação – que prejudica ou até impede a passagem das pessoas – infelizmente é bastante comum no cotidiano de muitos pedestres Brasil afora. Mau comportamento no trânsito, falta de estacionamentos, falta de planejamento urbano e execução de projetos mal elaborados são apenas algumas das causas dos grandes problemas de mobilidade enfrentados por quem circula à pé pelas cidades.

Neste post, utilizaremos a situação vivenciada por mim na loja de roupas para falar sobre a distância entre os objetos e o piso tátil, com base na norma técnica sobre piso tátil, a NBR 16537/2016.


pisoEsta é a calçada da loja. O revestimento da calçada não é o adequado, já que a pedra Miracema é irregular e causa trepidação, ou seja, mais um empecilho aos pedestres.

Meu carro é o branco, na parte esquerda-inferior da foto. O carro azul, ao lado do meu e mais superior na foto, é o da motorista que chegou depois de mim e se negou a estacionar mais para frente, mesmo comigo e a vendedora afirmando que seria falta de consciência da parte dela.


Continue lendo

Flagrante – Diego Rios (XXIII)

Seguidor (membro da equipe): Diego Rios
Twitter: @DR_DiegoRios

Data da foto: 30/05/2014
Local: Estacionamento do Banco do Brasil da Avenida Eduardo Elias Zahran (Agência Guaicurus), Campo Grande – MS.
Descrição: Motocicleta estacionada indevidamente numa vaga reservada para pessoas com deficiência. O veículo branco, à esquerda da vaga, também está prejudicando seu uso.


IMG_0871 edit

Flagrante – Thaís de Mendonça

Seguidora: Thaís Carneiro de Mendonça
Cidade: Campinas – SP
E-mail: [email protected]
Data das fotos: 02/02/2013
Local: Rua Maria Monteiro esquina com a Rua Américo Brasiliense, em Campinas – SP.
Descrição: Carro estacionado em cima da calçada e bloqueando parte do rebaixamento de guia, impedindo o acesso de pedestres com deficiência.