Publicado em: 21.abril.2015

Por: Acessibilidade na Prática

Seguidor: Léo Juno Souto Pádua

Datas das fotos: 21/04/2015 e 23/04/2015, respectivamente.
Local: Panificadora Monte Líbano, Rua Coronel Sebastião de Lima 848, esquina com a Rua do Catete, Jardim Monte Líbano, Campo Grande – MS.
Descrição: O estabelecimento possui acomodação transversal de veículos (estacionamento) nas duas ruas do prédio, porém os veículos invadem a faixa livre da calçada, impedindo a passagem de pedestres. As árvores presentes na calçada potencializam ainda mais o problema, já que nitidamente ultrapassam o limite da faixa de serviço, que é de 50 cm da guia.


panificadora monte libano 2 edit
FullSizeRender editFoto: Maria Alice Furrer



Leia Mais

Publicado em: 19.abril.2015

Por: Acessibilidade na Prática

Seguidor (membro da equipe): Diego Rios

Twitter: @dr_diegorios

Data da foto: 17/04/2015
Local: Residencial Rossi Ideal Três Barras I, Avenida Três Barras 3000, Campo Grande – MS.
Descrição: O condomínio disponibiliza uma vaga de estacionamento reservada para pessoas com deficiência, porém a mesma é cercada por grama, dificultando acessá-la ou mesmo sair dela. O acesso mais fácil a essa vaga possui uma faixa estreita de grama, que poderia ser vencida com “razoável” facilidade não fosse a presença de um desnível entre o piso da vaga e o calçamento onde circula os veículos. É um pequeno detalhe, mas que atrapalha muito a vida de um cadeirante (por exemplo) e que pode ser facilmente corrigido.

2015-04-18 10.04.42

Leia Mais

Publicado em: 15.abril.2015

Por: Acessibilidade na Prática

Auxílios e recursos para baixa visão

“Auxílios” são produtos, instrumentos, equipamentos ou tecnologia adaptada ou especialmente projetada para melhorar a funcionalidade da pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida, favorecendo a autonomia pessoal, total ou assistida. Basicamente, os auxílios para baixa visão podem ser divididos em: não ópticos, ópticos e eletrônicos.

Os auxílios não ópticos para baixa visão são os que não empregam sistemas ópticos, porém modificam materiais e o ambiente para promover melhor desempenho visual da pessoa com baixa visão.



Ampliação

A ampliação de letras em impressos ajuda alguns pacientes com visão subnormal, pois favorece a leitura pela magnificação real pelo maior contraste e pela menor freqüência espacial obtida. Além dos impressos, também é possível ampliar caracteres utilizados em teclados de telefone, relógios, jogos e outros. Além da ampliação, há outros detalhes que facilitam o paciente durante sua leitura ou outras atividades:

• Espaçamento entre linhas (ao menos 30% da altura da letra empregada para facilitar a localização do início do texto na linha).

• Uso de letras minúsculas e maiúsculas ao invés de somente maiúscula ou minúscula.

• Uso de fontes simples (fontes muito elaboradas – com muito detalhes – dificultam a leitura).

• Margens estreitas para maior aproveitamento da largura da folha e evitar papel brilhante.

Infelizmente são poucas opções de publicações ampliadas, e a maneira mais utilizada é o escaneamento do texto com reimpressão utilizando fontes maiores.


Para posicionamento e postura

Muitos auxílios ópticos requerem uma distância muito pequena de leitura, o que torna a atividade cansativa e pode levar à falência da adaptação. Por isso, é importante uma boa postura e um posicionamento adequado do material.

Os auxílios mais utilizados são pranchas inclinadas e apoio de material de leitura. Eles ajudam a manter o material em um ângulo de 45 graus com o plano da mesa, possibilitando que a linha de visão seja perpendicular ao planto do texto, oferecendo maior conforto e manutenção do foco com uso do auxílio óptico.


prancha inclinada

Para escrita e leitura


• Guias para escritas: podem ser confeccionados em cartão preto e com fendas nos locais que devem ser preenchidos (para cheques, por exemplo).


• Folhas com pauta ampliada e reforçada: facilitam a ampliação das letras e aumentam o contraste da linha com o papel.


• Canetas porosas e lápis macio (3b ou 6b): para o aumento do contraste.



(mais…)

Leia Mais

Publicado em: 14.abril.2015

Por: Acessibilidade na Prática

Seguidor (membro da equipe): Frederico Rios
Twitter: @Fred_Rios
Data da foto: 14/04/2015
Local: Fornello Pães & Conveniências, Rua Dr. Arthur Jorge 2212, Campo Grande – MS.
Descrição: Cada uma das três entradas do estabelecimento possui um degrau de aproximadamente 15 cm, impedindo o acesso de cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção.

2015-04-14 14.40.46

Leia Mais

Publicado em: 14.abril.2015

Por: Acessibilidade na Prática

Seguidora (membro da equipe): Maria Alice Furrer
Twitter: @marialiceff
Data da foto: 12/04/2015
Local: Consultório de cardiologia localizado na Rua Coronel Cacildo Arantes 129, Chácara Cachoeira, Campo Grande – MS.
Descrição: A rampa e a escada que dão acesso ao consultório possuem apenas um corrimão (o mesmo para as duas estruturas). Além de contrariar a norma técnica de acessibilidade, a ausência de corrimão dos dois lados tanto da rampa quanto da escada dificulta a utilização dessas estruturas e diminui a segurança dos usuários.


2015-04-12 11.51.58

Leia Mais

Publicado em: 08.abril.2015

Por: Acessibilidade na Prática

Simon é um Labrador que nos encantou nessa matéria sobre sua aposentadoria, ao cumprir a missão como cão-guia do radialista Alberto Pereira. No caso do Alberto, ele e sua família vão continuar com o Simon, mas caso não pudessem manter o animal, ele iria para um abrigo.




Primeiro eu estava um pouco frustrada por não conseguir falar com nenhuma das ONGs que localizei na internet que treinam e disponibilizam cães-guia para deficientes visuais no Brasil. Daí, falando com o Lucas Radaelli, que inclusive já escreveu aqui no blog sobre sua experiência com um cão-guia, é que consegui ter um panorama melhor de como conseguir um. Para começar, no Brasil isso não é nada fácil. Liguei e mandei e-mail para todas as ONGs que achei no Google e não tive sucesso. Com o Lucas não foi diferente. Ele buscou seu animal no exterior, na Organização Guiding Eyes. De acordo com a Federação Internacional de Cães-Guia, o lugar mais próximo para um sul-americano conseguir um cachorro seria indo aos EUA ou Canadá. Moleza!

(mais…)

Leia Mais

Publicado em: 07.abril.2015

Por: Acessibilidade na Prática

Seguidora: Daniela de Cássia Pinto

Data da foto: 26/03/2015
Local: Yogosub Sorvetes, Avenida Paulista 2073, São Paulo – SP.
Descrição: O estabelecimento conta com um sanitário acessível, mas a passagem até ele é estreitada por um grande móvel, impedindo a passagem de cadeirantes e dificultando o acesso de pessoas que utilizam andadores ou muletas.

IMG_3909

Leia Mais