Publicado em: 06.dezembro.2011

Por: Acessibilidade na Prática


Em uma visita à São Paulo, almoçamos no novo restaurante Senzala Bar & Grill, localizado na Praça Panamericana 99, Alto de Pinheiros. Como não podia ser diferente, conferimos alguns pontos da acessibilidade do local. Confira!

 
Presença de vaga para estacionamento de veículos que conduzam ou sejam conduzidos por pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Esta vaga não possui sinalização vertical, somente a horizontal (Símbolo Internacional de Acesso pintado no chão). Entretanto, não há espaço adicional de circulação, ou seja, faixas amarelas ao lado da vaga com no mínimo 1,20m de largura. A faixa branca ao lado desta vaga funciona, na verdade, para impedir o estacionamento de veículos em frente ao acesso principal do restaurante. 

Na entrada da vaga existe um poste de luz e uma lixeira, dificultando ou até impedindo o acesso de veículos. Por isso, o táxi estacionou na frente do acesso principal do restaurante, ao lado da vaga reservada, para que fosse possível a descida do cadeirante.
 
(mais…)
Leia Mais

Publicado em: 04.dezembro.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Seguidora: Denise Maria Usó Delduca
E-mail: [email protected]
Data: 26/11/2011, sábado, às 17:00h
Local: Posto de combustível nos altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande – MS.
Descrição: Motos estacionadas indevidamente numa vaga exclusiva para pessoas com deficiência.


 

Leia Mais

Publicado em: 01.dezembro.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Acolhedora, cidade de encontros, desencontros, paixões, alegrias, tristezas, sonhos, encantos e até desencantos. É assim que eu e grande parte da população que aqui desembarcou para estudar, trabalhar e… viver, sente por Viçosa. Há 23 anos, quando passei no concurso para docente, realizei dois dos meus grandes sonhos: ser professora e ser professora da Universidade Federal de Viçosa. Desde que me mudei para fazer o curso de Economia Doméstica, já se foram aproximadamente 30 anos aqui. Nascida em Piumhi, Sudoeste de Minas Gerais, tenho Viçosa como cidade do coração, que tão bem me acolheu e que escolhi para viver com minha família. Em 2006, um acidente de carro transformou completamente minha vida, pois sofri uma lesão na medula que me deixou paraplégica. A despeito do acidente e apaixonada por minha profissão, reassumi as funções na UFV, em 2008.

Ao vivermos nessas condições, milhares de brasileiros com dificuldades de locomoção, temos que enfrentar no cotidiano diversos tipos de barreiras. Acredito que isso não seja novidade para os leitores. Então, para mim e para muitos do meu convívio começaram, a partir daí, a surgir os desencantos por onde passo, inclusive pela nossa querida Viçosa.

DESENCANTAMENTO POR VICOSA
Na UFV, apesar de já terem sido iniciadas obras com o propósito de atender às pessoas com deficiência, ainda há muito que fazer. Existem barreiras que, a meu ver, são as mais difíceis de serem transpostas: a do desrespeito e a do preconceito. Por exemplo: veículos estacionados em vagas destinadas às pessoas com deficiências e falta de condições adequadas de acessibilidade no trabalho. Outras como rampas inadequadas impedindo a circulação com independência e segurança; falta de sinalização ou sinalização inadequada; falta de elevadores nos prédios; vias que não permitem transitar com segurança com a cadeira de rodas são barreiras que precisam ser eliminadas. Tenho conhecimento de que a atual administração, sensível a esses problemas, tem desenvolvido projetos de acessibilidade no campus e espero que essa iniciativa venha beneficiar a todos – docentes, discentes, servidores técnico-administrativos e visitantes – pessoas com deficiências que circulam em nossa estimada UFV. 

(mais…)

Leia Mais

Publicado em: 29.novembro.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Seguidora (Membro da equipe): Maria Alice Furrer
Twitter: @marialiceff
Data: 27/10/2011
Local: Rua Calógeras (Campo Grande – MS)


Descrição:

Calçada com piso regular, firme, estável e antiderrapante, porém com instalação inadequada de piso tátil de alerta junto ao meio-fio. A sinalização tátil de alerta, segundo a NBR9050, deve ser instalada perpendicularmente ao sentido do deslocamento, em cor contrastante com a do piso, nas seguintes situações: obstáculos suspensos (telefones públicos, por exemplo); rebaixamentos de calçadas; início e término de rampas, escadas fixas e escadas rolantes; juntos às portas dos elevadores; junto a desníveis (palcos, por exemplo).

O piso tátil de alerta também é utilizado em composição ao piso tátil de alerta em outras situações, como por exemplo, quando houver mudança de direção entre duas ou mais linhas de sinalização tátil direcional. Instalado junto ao meio-fio, não possui nenhuma utilidade, além de não estar previsto na NBR9050, sem contar que o piso tátil ilustarado na foto está mal conservado.

 
Leia Mais

Publicado em: 27.novembro.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Existem diferentes tipos de vagas reservadas, todos previstos na NBR9050. Independente do tipo de vaga, todas elas são destinadas a veículos que conduzam ou sejam conduzidos por pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Cada vaga deve seguir as especificações de dimensionamento, sinalização e distribuição especificadas na NBR9050, visando atender à diversidade. Abaixo, alguns exemplos que comprovam a importância do tamanho adequado destas vagas:

 
A vaga ilustrada na foto acima está "reservada" inadequadamente com uma placa de metal em seu centro, ou seja, o motorista que estiver sozinho terá de descer do carro e removê-la para poder estacionar. Esta vaga está localizada numa rota acessível, pois encontra-se ao lado da entrada do prédio, com acesso por uma rampa. Existe sinalização horizontal (Símbolo Internacional de Acesso pintado no chão), o qual deveria estar mais próximo da entrada da vaga, proporcionando uma visualização mais fácil por quem a procura.
(mais…)
Leia Mais

Publicado em: 24.novembro.2011

Por: Acessibilidade na Prática

No dia 04 de novembro de 2011, o Estádio Morumbi recebeu o show da banda internacional Pearl Jam. No Estádio havia um espaço reservado às pessoas com deficiência! Confira!

 

O termo "Portadores de Necessidades Especiais" (PNE) não é mais utilizado. O correto é "Pessoas com Deficiência".

A faixa, identificando o espaço acessível, era de fácil identificação devido ao tamanho das letras e contraste de cores.
 
(mais…)
Leia Mais

Publicado em: 22.novembro.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Seguidor (membro da equipe): Ronny Stward 
Twitter: @RonnyStward 
Data: 19/10/2011 às 11:30h
Local: Supermercado Comper Itanhangá, em Campo Grande – MS.
Descrição: Veículo da Polícia Militar de Trânsito estacionado na calçada do supermercado.


 

Leia Mais