Primeiros flagrantes

Publicado em: 27.outubro.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Estes foram os primeiros flagrantes enviados pelos seguidores do Acessibilidade na Prática. A participação das pessoas foi tão grande que resolvemos tornar os Flagrantes dos Seguidores uma categoria do blog. Hoje, cada flagra enviado torna-se um post, mas não poderíamos simplesmente apagar as primeiras fotos que recebemos, enviadas pelas pessoas que mais nos apoiaram no início da nossa luta pela acessibilidade.
 
Veja, reveja e envie também suas fotos!

 


Seguidor: Ronny Stward
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @RonnyStward
Local da foto: Estacionamento na frente do Auditório da Sede do Iagro, em Campo Grande – MS
Data: 27/04/2011
Descrição: Há uma vaga reservada para pessoas com deficiência, mas totalmente fora dos padrões estabelecidos pelas normas. É até difícil de a vaga ser localizada por quem realmente necessita utilizá-la. Além disso, a rampa que dá acesso ao auditório possui trechos muito estreitos e não oferece segurança para um cadeirante.
 



 
Seguidora: Maria Alice Furrer Matos
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @marialiceff
Local da foto: Shopping Pátio Paulista – São Paulo – SP
Data: 13/04/2011
Descrição:  A porta do banheiro acessível possui, em sua parte inferior, revestimento resistente a impactos provocados por bengalas, muletas e cadeiras de rodas. Porém, não há puxador horizontal e o símbolo internacional de acessibilidade está representado incorretamente.
 
 
 
Local da foto: Uma das lojas da Tok Stok, em São Paulo – SP
Data: 14/04/2011
Descrição:
A loja possui dois andares. Logo na entrada, há um elevador com sinalização tátil de alerta e está devidamente identificado com o símbolo internacional de acessibilidade.   Ao lado do elevador existe uma escada fixa e, no lado oposto do elevador, uma escada rolante, também com  sinalização tátil de alerta no seu início e término.

Não há sinalização tátil no corrimão da escada, o que é recomendado pela NBR9050. Além disso, os degraus da escadaria não possuem sinalização visual na borda do piso, em cor contrastante com a do acabamento.
 




Seguidor: Luiz da Costa Ribeiro
Cidade: Rio de Janeiro – RJ
Contato: [email protected]
Data das fotos: 16/04/2011
Local e descrição: Exemplo da Prefeitura. Sem comentários. Caçamba ilegal!

 


Local e descrição: Na frente do Corcovado já não há calçadas para passar com o carrinho de bebê. Com um ônibus da Marlim Azul, piorou a situação. Tive que contornar pela rua, numa das mais perigosas curvas do Cosme Velho, quase em frente ao Corcovado.
 


Local e descrição: Nas Lojas Americanas, hoje em dia, é IMPOSSÍVEL andar com carrinho de bebê.
 




Seguidor: Frederico Rios
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @Fred_Rios
Data das fotos: 15/04/2011
Local das fotos: Restaurante Una Donna, Raposo Shopping, São Paulo – SP. 
Descrição: As comidas são dispostas em balcões com apoios frontais, para que os clientes possam deslizar e apoiar as bandejas na hora de se servirem. Todos estes balcões garantem área de aproximação frontal para cadeirantes, porém estes apoios são sustentados por alças de ferro, dispostas em alguns pontos, onde um cadeirante pode colidir com os joelhos. E foi o que ocorreu comigo, o que poderia ser evitado se o restaurante atendesse a NBR9050, garantindo balcões "acessíveis e seguros". Observação: eu já havia mahucado o mesmo joelho, pelo mesmo motivo, no hotel onde estava hospedado (marca mais antiga, maior e superior à deste incidente).
 




Data das fotos: 05/03/2011
Local das fotos: Caixa eletrônico exclusivo para deficientes do Banco Bradesco, agência junto ao Comper Jardim dos Estados, em Campo Grande – MS
Descrição: Este terminal não possui aproximação frontal nem altura mínima que permita um cadeirante utilizá-lo. Mesmo com informação em Braile nas portas e com piso tátil no interior da agência, nenhuma tecla do aparelho possui Braille.
 






Seguidora: Ju Panissa
Cidade: Poá – SP
Contatos: E-mail: [email protected] / Twitter: @jupanissa
Local das fotos: Estação da CPTM de Calmon Viana – Poá
Descrição: Mapa da Linha de trens de São Paulo, adaptado para o Braille.
 


Descrição: Destaque do mapa adaptado.



Descrição: Plataforma de embarque da estação com piso tátil reformado.



Descrição: Elevador exclusio para uso de pessoas com deficiência, gestantes e idosos. Uma funcionaria está na entrada, uniformizada,  aguardando para prestar auxílio.
 

 


Seguidora: Maria Alice Furrer Matos
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @marialiceff
Local da foto: Sidrolândia – MS
Data: 07/03/2011
Descrição:
Esta é a entrada da Casa do Pão de Queijo, em Sidrolândia – MS, onde existe uma escada e, ao lado, uma rampa para acesso. Este é o ponto positivo, porém aponto as seguintes falhas:
– Escada fixa não possui sinalização visual na borda do piso, em cor contrastante com a do acabamento, e também não existe piso tátil de alerta no início nem no término da mesma;
– A rampa existente possui uma inclinação satisfatória, porém apresenta corrimão unilateral, ou seja, não atende às necessidades de todos (imaginem como um indivíduo com comprometimento no lado esquerdo do corpo subirá esta rampa).  Além disso, este corrimão não é prolongado pelo menos 30 cm antes do início e após o término da rampa (na verdade nem contempla toda a extensão);
– Tanto a superfície do piso da escada quanto a da rampa é regular, firme e nivelada, porém não são antiderrapantes;
– Além de a superfície não ser antiderrapante, existem capachos não nivelados tanto na rampa quanto na escada (5 capachos no total, aumentando muito o risco de quedas);
– No canto direito da foto, podemos observar uma vaga reservada para idosos, a qual não atende nenhum parâmetro da NBR9050 e também não há vagas reservadas para deficientes físicos e pessoas com mobilidade reduzida;
– Ao lado da vaga mencionada acima, existe um telefone público (não acessível) e, por ser considerado um obstáculo suspenso, já que sua parte superior avança sobre a sua base, deveria ter sinalização tátil de alerta.





Seguidora: Maysa Brum Bueno
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @maysabb
Local das fotos: Rua Bom Pastor, Campo Grande – MS
Data: 10/03/2011
Descrição: A caminho da fisioterapia, Juliana sempre anda pela rua dividindo espaço com os carros. "As calçadas são péssimas! Quando transitáveis, o acesso a elas é impossível", diz Juliana.





 


Seguidora: Maria Alice Furrer Matos
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @marialiceff
Local da foto: Aeroporto de Congonhas, São Paulo – SP
Data: 19/02/2011
Descrição:
– Presença de telefone acessível a pessoas com cadeira de rodas e sinalizado com piso tátil de alerta, pois o mesmo não é detectado pela bengala de um deficiente visual;
– Existe piso de alerta tátil, porém não há sinalização direcional (desta forma, como um deficiente visual conseguirá encontrar o telefone público?
– O telefone acessível está localizado junto aos demais telefones, atendendo a NBR 9050.





Seguidora: Lissandra Ozuna
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @LissandraOzuna
Local da foto: Aeroporto de Guarulhos, São Paulo – SP
Data: 19/02/2011
Acessibilidade na Prática:
– Presença de Vaga Reservada paralela à calçada, com sinalização horizontal correta, porém não há espaço adicional, o qual deveria estar posterior à vaga sinalizado com faixas amarelas no chão;
– Existe sinalização vertical, mas a mesma está incorreta, não atendendo as normas da NBR 9050;
– A vaga está vinculada a uma rota acessível, havendo rebaixamento de calçada e rampa, mas notem que existe apenas o piso tátil de alerta e não há o direcional. A rampa possui corrimão unilateral, enquanto que o correto seria o bilateral, para que, independentemente do lado do corpo acometido, o indivíduo possa usar o corrimão.
 


Local da foto: Aeroporto de Guarulhos, São Paulo – SP

Data: 19/02/2011
Acessibilidade na Prática:
– Presença de vaga reservada paralela à calçada, com sinalização vertical incorreta;
– Ao lado da vaga existe o rebaixamento de calçada, com sinalização tátil de alerta, porém não existe o piso tátil direcional;
– Rampa também com piso tátil de alerta, porém sem o piso direcional, além de o corrimão ser unilateral, não suprindo as necessidades físicas de todos os indivíduos;
– Piso da caçada é liso, regular e antiderrapante;
– Presença de tampa de inspeção/visita (canto inferior esquerdo da foto) nivelada com o solo, porém não é antiderrapante.





Seguidora: Maria Alice Furrer Matos
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @marialiceff
Local da foto: Clínica de Fisioterapia em São Paulo – SP
Data: 19/02/2011
Descrição:
– Existe o boxe para sanitário acessível, mas com o vão livre da porta estreito. A maçaneta não é do tipo alavanca, além de a porta ter abertura para o interior (como o cadeirante poderá fechar a porta?);
– Não há área de giro livre, assim como papeleiras devidamente localizadas (observem que o papel higiênico está acima do controle de acionamento da descarga);
– Barra laterais presentes, porém não são fixadas à parede ou ao solo (imaginem como são instáveis).
 




Seguidor: Ronny Stward
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @RonnyStward
Local da foto: Banco Bradesco, Terenos – MS
Data: 24/02/2011
Descrição: Existe o caixa reservado (com o símbolo de acessibilidade), mas totalmente inadequado.
 
 

Local da foto: JA Burger, Campo Grande – MS
Data: 24/02/2011
Descrição: Não enviada
Acessibilidade na Prática:
– Banheiro com barras de apoio dispostas corretamente, com área satisfatória para manobrar a cadeira de rodas;
– A papeleira está muito baixa e no canto da bacia sanitária, dificultando seu acesso.
 


Local da foto: JA Burger, Campo Grande – MS
Data: 24/02/2011
Descrição: Não enviada
Acessibilidade na Prática:
– O lavatório tem altura inferior livre, porém as lixeiras atrapalham a aproximação de um cadeirante, por exemplo;
– O acionamento da torneira do lavatório é do tipo alavanca (legal!) e a saboneteira e papeleira estão dispostas de maneira acessível;
– O banheiro tem área livre para que o cadeirante consiga manobrar a cadeira de rodas.
 




Seguidora: Maria Alice Furrer Matos
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @marialiceff

Local da foto: Rua Alagoas, Campo Grande – MS
Descrição: Obra não sinalizada e isolada. As condições do piso da calçada estão totalmente erradas, pois a superfície não é antiderrapante, está irregular, desnivelada e com pedras soltas, tornando a faixa livre de circulação trepidante e oferecendo risco à segurança dos pedestres.
 
 
 
Local da foto: Aeroporto de Viracopos, Campinas – SP
Descrição:
– Existem bebedouros acessíveis. A bica e os controles deste mobiliário estão de acordo com as normas, ou seja, localizadas na borda frontal. A área de aproximação frontal ao bebedouro é permitida ao cadeirante, pois tem altura livre inferior;
– O bebedouro possui sinalização tátil de alerta, pois tem o volume maior na parte superior do que na base;
– O piso ao redor do mobiliário, que segue praticamente o mesmo padrão de outras áreas do aeroporto, é regular, firme e nivelado, porém não é antiderrapante.
 

 


Seguidora: Renata Cox
Cidade: Florianópolis – SC
Twitter: @Renata_Cox

Local da foto: Loja chamada Cia da Água, Open Shopping, Bairro Jurerê Internacional, Florianópolis – SC
Descrição: A única entrada da loja é atráves desta porta de vidro que tem este degrau, dificultando o acesso a TODOS. Para um cadeirante entrar precisa de ajuda de alguém para levantar a cadeira. Precisava de uma pequena rampa para ser um lugar acessivel.
 


Local da foto: Supermercado Comper, Bairro Trindade, Florianópolis – SC
Descrição: O estacionamento tem vagas reservadas para deficientes físicos e existe a sinalização internacional, porém o espaço reservado esta fora das normas. É necessário um espaço nas laterais para maior circulação.
 




Seguidor: Diego Souto Machado Rios
Cidade: Campo Grande – MS
Twitter: @diegorios_real – E-mail: [email protected]
Local da foto: SP-300, entre Araçatuba e Guararapes
Descrição: 
Em um posto de combustível próximo a Araçatuba existe um bar muito simples, mas cujos proprietários se preocupam muito com a causa da acessibilidade: as duas vagas localizadas bem em frente às portas do bar são reservadas especialmente a deficientes físicos.

Ao comentar com os administradores do bar e elogiá-los pela iniciativa, eles me disseram que, por incrível que pareça, muitas pessoas criticam a medida, tendo um de seus clientes inclusive dito: "Será que vou ter que quebrar a coluna para estacionar aqui?!".

Isto prova que um local acessível não precisa ser luxuoso, sofisticado nem contar com estrutura cara, basta ATITUDE!"
 

 


Seguidora: Larissa Santos – Designer de Interiores
Cidade: João Pessoa – PB / Natal – RN
Twitter: @Larissa_Sans – MSN: [email protected]


Local da foto: "Banheiro acessível" do Laboratório de Acessibilidade Integrada. Natal – RN.

Descrição: Uma pessoa em cadeira de rodas, caso consiga entrar, não consegue se transferir de frente e, mesmo assim, a porta não fecha, pois não cabe nem um módulo de referência alí dentro, que mede 1,40m x 1,40m. E a "enorme" porta mede 76cm.
 

 

Local da foto: Hotel em Natal, RN.
Descrição: Minha amiga ficou na frente da bancada do banheiro "acessível" feminino (não tem um unisex) para mostrar que não tem parte rebaixada. Até tem aproximação, mas é muito alto, até porque a cuba é de sobrepor.
 
 

Local da foto: Hotel em Natal, RN.
Descrição: Enorme descaso! Além da boteira de chamar o elevador ser em tamanho pequeno e de difícil identificação para uma pessoa com baixa visão, o Braille que tem nela está de cabeça pra BAIXO, só quando fui ler que notei, quase não percebi, achava que não sabia mais ler em braille, rsss. Simplesmente alguém (sem experiência ou não) virou a botoreira que indica "sobe" para "baixo" e a seta passou a indicar que desce. Falta de gestão ou não sei nem o que, porque os outros também estavam da mesma forma.
 


Local da foto: Hotel em Natal, RN.
Descrição: Dispensa comentários. Uma forma estranha de banheiro, sem barra atrás. A altura dessa única barra é de 70cm e ela mede apenas 50cm de comprimento.
 




Seguidora: Maria Alice Furrer Matos
Cidade: Campo Grande – MS
Local das fotos: Teatro Glauce Rocha, Campo Grande – MS

Descrição: Sanitário acessível, sem identificação com o símbolo internacional de acessibilidade, apresenta uma área de giro e porta correta, porém o piso não tem superfície antiderrapante em toda a extensão do banheiro.
 
 

Descrição:
– Lavatórios embutidos em bancadas, faltam as barras de apoio nas paredes laterais das extremidades;
– As torneiras do lavatório não possuem acionamento por alavanca, sensor eletrônico ou dispositivo equivalentes. E a saboneteira e papeleira têm altura de instalação inadequada.
 
 

Descrição:
– Bebedouro disponível aos visitantes, mas não é acessível, pois não apresenta área de aproximação nem controle de acionamento em locais adequados;
– Além de o bebedouro não ser acessível, sua localização também não permite o acesso de todos, pois em um pequeno ambiente, junto ao bebedouro, há um cesto de lixo e uma placa.
 


Descrição: Rampa com inclinação forte, sem sinalização tátil de alerta. Seus patamares longitudinais não são horizontais, já que esta rampa é continuação de outra. O seu término causa trepidação, pois o piso não mantém uma horizontalidade.
 




Seguidora: Andréa Castanheira
Cidade: Rio de Janeiro – RJ
Twitter: @deacastanheira

Local das fotos: Prédio residencial
Descrição: A rampa de acesso termina numa porta de vidro "fixa", impedindo o acesso com a cadeira de rodas
Acessibilidade na Prática:
– Além da porta de vidro no ápice da rampa, existe também um capacho entre a rampa e a porta, e o mesmo não está embutido no piso;
– Observem que não há corrimão em toda a extensão da rampa, aumentando as chances de uma queda;
– Apesar de o piso da rampa ser antiderrapante, não há piso tátil direcional, nem piso tátil de alerta de desnível;
– A abertura da porta é muito estreita, não contemplando a largura da rampa, dificultando ainda mais a entrada de um cadeirante.
 

 

Local da foto: Jardim Botânico, Rio de Janeiro
Descrição: Ausência de uma das barras no sanitário (falta de manutenção)
Acessibilidade na Prática:
– Além da barra posterior, onde está a papeleira, que deveria estar alinhada à borda frontal da bacia sanitária?
– O piso tem uma superfície lisa, e a norma determina a presença de piso antiderrapante.
 
 

4 ideias sobre “Primeiros flagrantes

  1. Mandei meus primeiros flagrantes tão orgulhosa, rsss. Estão bem alí. Dá gosto de participar de um trabalho tão bem feito como esse. Preciso mandar mais, apesar de estar com o PBsembarreiras nunca deixarei de contribuir e apoiar o ANP, sou fã de Fred e do blog.
    Beijos.

  2. Pingback: Mapas táteis | Paraíba sem Barreiras

  3. Pingback: Circulação interna da Tok&Stok Campo Grande | Acessibilidade na Prática

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *