Flagrantes – Larissa Santos

Publicado em: 20.junho.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Seguidora: Larissa Santos
Cidade: João Pessoa – PB / Natal – RN
Contato: Twitter: @larissansns
 
Local da foto: Estacionamento de uma loja de eletrodomésticos na Av. Engenheiro Roberto Freire, Natal – RN
Data: 19/05/2011
Descrição: Em Natal, a “supermoda” é colocar piso tátil nas calçadas. Infelizmente, o fazem como querem e a fiscalização deixa a desejar, terminando definido pelos deficientes visuais da cidade como “piso exterminador de cegos”. O estacionamento desta loja foi todo revestido com uma “lajota tátil de alerta”, a vaga reservada está sinalizada horizontalmente e verticalmente (por uma placa atrás dos refrigeradores), a faixa de travessia é uma faixa amarela que leva até uma rampa que, por sua vez, não dá acesso à loja, pois está impedida por aparelhos de som.  Não existe faixa livre para o pedestre nesta calçada.
 
 
 

Local das fotos: Shopping Manaíra, João Pessoa – PB
Data: 25/05/2011
Descrição: Quando eu achava que já tinha visto de tudo, entro para ver um dos banheiros do Segundo Maior Shopping do Nordeste!!! A famosa porta de vidro sem os puxadores, nem vertical associado à maçaneta e tampouco o interno horizontal, só existe o trinco que não é manuseado facilmente por todos. Não há informação tátil, mas porta está corretamente sinalizada com símbolo internacional de acessibilidade, mas quando a gente abre não entende o motivo. A norma admite barras laterais quando não há como instalar na parede, como neste caso em que a barra ficaria distante da bacia, mas estas barras não podem interferir na área de giro e transferência do cadeirante. Esta barra não identificada impede totalmente a transferência lateral, sem malabarismos, e a transferência perpendicular ou frontal é impossível por não haver espaço. A papeleira está mal localizada, o estado de conservação do banheiro está ruim, mostrando que foi feita uma adaptação de qualquer jeito sem se preocupar, também, com a estética. Na bancada do lavatório existe uma cuba rebaixada, mas não existe nenhuma barra instalada e a torneira não está fácil de ser acionada. Quando eu estava tirando as fotos da porta, uma mulher (sem deficiência) simplesmente entrou e usou o banheiro, não entendo essa preferência.
 
 
 
 
 
 
Local das fotos: Shopping Sul, João Pessoa – PB
Data: 29/05/2011
Descrição: Assim que entrei achei que nem tivesse banheiro acessível, mas depois percebi que a primeira porta era a maior, logo associei. Mas, por não existir nem sinalização tátil nem visual, como uma pessoa com deficiência visual saberá que aquele banheiro é acessível? A única coisa certa aí é que a porta abre pra fora. O resto todo está errado: falta de puxadores, altura das barras, formato de uma das barras (em “V”?), localização da papeleira (em cima da barra em “V”?), altura da bacia, ausência de ducha e falta de área de transferência e manobra.
 
 

2 ideias sobre “Flagrantes – Larissa Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *