Entrevista com Cadeirante: Sókrates Campos Quevedo dos Santos

Publicado em: 24.janeiro.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Acessibilidade na Prática: Sókrates, por favor, se apresente aos seguidores do Blog Acessibilidade na Prática.

Resposta: Meu nome é Sókrates Campos Quevedo dos Santos, tenho 35 anos, sou bacharel em contabilidade com especialização em perícia contábil. Já trabalhei 9 anos como oficial temporário no exército e recentemente estou aposentado pelo INSS pois estou sem condições físicas de exercer a minha profissão. Sou flamenguista roxo e adoro esportes.  Faço fisioterapia neuroevolutiva para manter meus músculos e postura e terapia ocupacional para melhorar a função das minhas mãos, já que adoro internet.

 
 
 
Acessibilidade na Prática: Faça um breve relato sobre sua patologia.

Resposta: Tenho a Doença de Machado-Joseph ou degeneração espinocerebelar tipo 3 (SCA3) que é uma doença autossômica dominante de início tardio, pois geralmente acomete adultos jovens a partir dos 25 anos. Esta patologia tem como sintomas iniciais a perda de equilíbrio, marcha cambaleante, espasticidade e hipotonia. Aos poucos pode levar a perda de massa muscular, redução da coordenação motora, inclusive das mãos, visão dupla e dificuldade de caminhar que começaram quando eu tinha 27 anos. Atualmente preciso da cadeira de rodas para me locomover em qualquer percurso, mesmo que pequeno. Não tenho cadeira de rodas motorizada e por isso preciso de alguém para me locomover.
 


Acessibilidade na Prática: Para você e sua esposa, qual é a verdadeira “acessibilidade” que vocês vivenciam no cotidiano?

Resposta: Nossa casa tem várias adaptações que fizemos para facilitar a movimentação da cadeira e facilitar o meu levantar e sentar. A clínica de fisioterapia que freqüentamos é bastante acessível. Nosso principal local de lazer é o shopping, pois é o único local da cidade que contém acessibilidade. Ainda assim, temos problemas para assistir cinema no local, pois o local para a pessoa com dificuldade de locomoção assistir filmes é praticamente embaixo da tela. O centro da cidade é totalmente inacessível com degraus em praticamente todos os restaurantes, lanchonetes, bares, etc, e calçadas esburacadas.

 
 
 
Acessibilidade na Prática: Provavelmente muitas foram as situações de falta de acessibilidade que vocês enfrentaram. Qual foi a mais marcante?

Resposta: Quando eu usava um andador e não tinha condições de subir escadas, fui levado por dois fiscais de um partido em uma “cadeirinha” feita com seus braços até a minha sessão eleitoral, mesmo eu tendo solicitado com antecedência uma sessão com acessibilidade. No aeroporto de Campo Grande, foi necessário que um funcionário do local me carregasse no colo, pois eu estava de cadeira de rodas e não havia outra forma de eu subir a escada que ia para o avião.
 

Acessibilidade na Prática: Em relação às barreiras arquitetônicas existentes pela falta de planejamento profissional adequado, quais vocês mais encontram em Campo Grande? E quais mudanças  vocês entendem como prioritárias para nossa cidade?

Resposta:
Barreiras arquitetônicas:
– Degraus na entrada da maioria dos restaurantes, bares e lanchonetes da cidade;
– Banheiros inacessíveis no centro da cidade;
– Falta de quartos verdadeiramente adaptados em hotéis da cidade (conheço apenas dois hotéis, cada um com um quarto adaptado à disposição).
 
Mudanças prioritárias:
– Permitir lazer com acessibilidade em Campo Grande, incluindo clube, cinema e teatro;
– Promover uma lista com locais acessíveis na cidade e no Estado do MS;
– Planejar casas populares com acessibilidade e realizar projetos para “melhorar acessibilidade” de casas já construídas.
 

Acessibilidade na Prática: Sabemos que a falta de acessibilidade provoca desgastes físicos e psicológicos. Assim, qual é a sensação de serem privados do direito de ir e vir?

Resposta: Sensação de que fomos abandonados por todos os que planejaram, construíram e mantêm os locais em que estamos ou a que tentamos ir. Sentimo-nos privados de nos divertirmos e de escolhermos onde queremos ir. 
 

Acessibilidade na Prática: Deixem um recado para os seguidores do Blog Acessibilidade na Prática.

Resposta: Ficamos muito contentes e animados ao saber que existem pessoas interessadas em conhecer mais sobre a acessibilidade, estimulando e orientando a facilitação da movimentação de pessoas comuns que também precisam de locais para se alimentar, namorar, divertir, ler, trabalhar, estudar, mas que precisam de acessibilidade para realizar tudo isso.


Sókrates Campos Quevedo dos Santos
 
Por Frederico Rios e Maria Alice Furrer Matos (Fisioterapeuta)

10 ideias sobre “Entrevista com Cadeirante: Sókrates Campos Quevedo dos Santos

  1. Parabéns novamente,
    Esses depoimentos são sempre emocionantes, são exemplos de superação, e mostram o quanto precisa ser feito ainda para que a acessibilidade seja uma constante, e não o contráio.
    Adoro o blog, tenho aprendido cada vez mais com as informações e sempre tenho o apresentado aos meus colegas. A reação de todos é unânime! É mais do que aprovada a idéia, o trabalho positivo sempre!
    ADOROOOOOOOOO!!

  2. Meu convite ainda está de pé!

    Gerente do Cinemark, que tal assistir um filme sentado no local reservado para cadeirantes?!

    Parabéns a mais um excelente post!

    "Acessibilidade no centro de Campo Grande é que nem Faculdade de Medicina pelo SISU na UFRN!"

  3. É incrível como as histórias se repetem quando se fala em acessibilidade, ou seja, dificuldades e na maioria das vezes ausência total dessa. Mas sabem o que me deixa feliz?Em saber que existem blogs como este e muitos outros que reunem, educam e orientam as pessoas sobre o que é realmente acessibilidade. Se não fossem vocês talvez nós nunca saberíamos verdadeiramente o que são as dificuldades enfrentadas por pessoas com dificuldades de locomoção temporária ou permanente. Serei repetitiva, mas vocês mais uma vez estão de PARABÉNS. Obrigada por nos atualizar e nos fazer confrontarmos com realidades tão diferentes das que enfrentamos no nosso dia a dia, como pessoas sem dificuldades na locomoção.
    Um abraço bem apertado pra vocês todos,em especial Maria Alice e Fred.
    kaka

  4. Nossa, que coisa linda!! Este meu paciente é demais mesmo! Orgulho e exemplo de dedicaçao, superação e sabedoria.. Depoimentos como o dele são fundamentais para que as pessoas conheçam e participem do assunto, afinal acessibilidade não é tema apenas para portadores de cuidados especiais e sim para todos que almejam qualidade de vida e autonomia!! Precisamos de blogs assim para multiplicar conhecimentos.. Parabens a equipe, ao Sokrates e Adriana.
    Fernanda – T.O

  5. É muito bonito mesmo o trabalho feito pela equipe da acessibilidade, mas precisamos divulgar esse blog a todos nossos contatos para que tenham informação e conhecimentos que até a pouco tempo nos tb não tinhamos. Parabéns!!!

  6. Oieeee Querido Fred!
    Mais um post recheado de informações,gostei muito da entrevista e fiquei aqui pensando sobre a tamanha mudança que precisa ser feita para ontem para TODOS terem o mesmo direito de ir e vir.
    Parabéns para toda equipe Acessibilidade na Prática! Estão mandando super bem…
    Beijos Renata Cox

  7. Olá, blogueiro(a)!

    Dia 30 de janeiro é Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase. Se antes a doença assustava portadores e suas famílias, hoje ela tem tratamento e cura!

    Seja nosso parceiro e utilize seu espaço para divulgar informações sobre a doença. Se tiver interesse em colocar o selo da campanha em seu blog, entre em contato com comunicaçã[email protected]

    Para saber mais sobre hanseníase, acesse: http://bit.ly/dZFocW

    Siga-nos no Twitter: http://www.twitter.com/minsaude

    Obrigado,
    Ministério da Saúde

  8. Parabéns pela entrevista! O teu blog está me ajudando muito.
    Estou fazendo TCC sobre acessibilidade em restaurantes, e também entrevistei cadeirantes, foi uma lição de vida!
    Agora entendo perfeitamente como são as dificuldades que eles enfrentam, e a vontade é de sair reformando a cidade inteira..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *