Casamento x acessibilidade: o grande dia!

Publicado em: 24.setembro.2014

Por: Acessibilidade na Prática

Quem já se casou ou participou de comissão de formatura sabe muito bem como é organizar uma festa deste porte e a quantidade de detalhes que devem ser observados na organização de eventos, passando por decoração, buffet, roupas, decoração, lista de convidados, convites… Muitas são as preocupações que, até o dia da festa, existe a sensação de que não será possível preparar tudo a tempo.


Casamento Sandra e Diego


Nesse contexto, algo que não pode passar despercebido é a acessibilidade para todas as pessoas. No meu caso, meu irmão e padrinho é cadeirante e, até mesmo por sua causa, tomamos algumas cautelas a mais. Entretanto, seria essencial que, independentemente de haver ou não algum convidado com deficiência, todos tomassem os devidos cuidados com a acessibilidade, pois qualquer um de nós pode, um dia, mesmo que temporariamente, precisar dela (caso soframos algum acidente e precisemos usar muletas, cadeira de rodas ou andadores, pais com carrinhos de bebê, algum idoso com dificuldade de locomoção, dentre outras possibilidades).

No nosso caso, contamos com os serviços de uma empresa de cerimonial, que nos auxiliou muito na observação de detalhes tais como escolha de espaço adequado, orientação à decoração (para tomar o cuidado de não colocar obstáculos nos locais de passagem), preparação de roteiros adaptados e locais específicos para acomodação (especialmente no nosso caso, em que um dos padrinhos era cadeirante)… Enfim, uma série de cuidados que, em meio a tantos outros detalhes da festa, podem ser decisivos para o bom andamento do “grande dia” – e, consequentemente, para evitar possíveis desconfortos e constrangimentos, afinal, não é difícil que, por falta de cautela, um padrinho cadeirante não consiga passar pelo corredor central da igreja.

Entretanto, nem todos os noivos (por opção ou em virtude de restrições orçamentárias) contam com a assessoria de um cerimonial, ou se contam, nem todos os profissionais estão acostumados com situações semelhantes – talvez nem por maldade ou falta de atenção, mas realmente por falta de experiência em lidar com pessoas com deficiência.

Como eu e minha esposa já éramos acostumados a observar certos detalhes por causa do meu irmão, tomamos alguns cuidados especiais, até para ajudar o cerimonial no bom andamento da festa. Seguem algumas dicas que julgamos interessantes:

Acesso: é fundamental observar nos locais (igreja, salão de festa, estúdio fotográfico, etc.) se há algum obstáculo para acesso de cadeirantes e demais pessoas com deficiência. Apesar de a lei obrigar os estabelecimentos a oferecer boa acessibilidade, sabemos muito bem que nem sempre isso acontece. Portanto, recomendamos a visita aos locais, simulando o caminho que a pessoa com deficiência poderá passar e observando tudo com muita cautela. Em caso de dúvida, questione o cerimonial e até mesmo alguma pessoa com deficiência;


Banheiros: os lavatórios e sanitários devem estar instalados de forma adequada, com acesso sem degraus, barras de apoio, área de aproximação adequada, dentre outros detalhes já descritos no nosso blog.


Decoração: orientar o responsável pela decoração sobre a presença de algum convidado em especial, que possua deficiência, pode evitar muitos transtornos, como obstrução de passagens, colocação de “armadilhas” para pessoas com deficiência visual, entre outros. Não tenham vergonha, questione, simule as situações que possam ocorrer, verifique se os arranjos que o decorador pretende utilizar no chão caberão no lugar adequado, se algum tapete será colocado em algum local inadequado, se os corredores terão a largura adequada etc. Melhor ser taxado de chato pelos seus fornecedores do que passar por uma situação constrangedora em um dia tão importante;

Estacionamento: o local em que a pessoa com deficiência irá estacionar, embarcar e desembarcar requer atenção especial. Além das regras básicas de acessibilidade (área de embarque e desembarque de cadeirantes, acesso calçado e com rampas entre a vaga e o estabelecimento, etc.), é interessante que a vaga seja coberta e próxima do salão ou igreja, pois no dia do casamento pode estar chovendo ou fazendo muito frio;


Cerimonial: tudo o que irá acontecer na festa precisa ser informado ao cerimonial, inclusive a presença de pessoas com deficiência. Nesse caso, o cerimonialista irá observar o acesso aos locais da festa e providenciará a reserva de um local adequado para acomodar o convidado (por exemplo, bancos de igreja em corredores mais amplos, mesas próximas dos corredores, pista de dança e banheiros, dentre outros). Além disso, o cerimonial poderá ajudar na tomada de decisões e na orientação dos demais fornecedores sobre como proceder;


Pergunte ao convidado: antes de tomar qualquer decisão, uma conversa com o convidado que possua “necessidades especiais” é muito importante, pois, com isso, podem ser obtidas orientações sobre o que é necessário e o que é dispensável. Afinal, pode acontecer de os donos da festa se preocuparem excessivamente com alguns detalhes e se esquecer de outros.


Questões específicas: cada convidado pode possuir alguma necessidade específica. Pensando nisso, pode ser útil inserir legendas nos vídeos, LIBRAS nos momentos adequados, audiodescrição (já existe este serviço para casamentos), além de outras medidas que deixariam o convidado lisonjeado e grato pela atenção dispensada a ele.

Certamente neste pequeno post não conseguiremos esgotar todas as possibilidades e necessidades que os convidados possam vir a ter, mas, com essas dicas, já é possível ter uma boa noção. De qualquer forma, o mais importante é pedir ajuda aos profissionais que irão atender o evento e, principalmente, dar atenção aos convidados com deficiência ou mobilidade reduzida, que, mesmo diante de alguns pequenos deslizes, certamente se sentirão tão prestigiados quanto os demais convidados.



Diego Rios



Uma ideia sobre “Casamento x acessibilidade: o grande dia!

  1. Realmente muito bom este post! Conteúdo Relevante!
    Gostei bastante do site, vou ver se acompanho toda semana suas postagens.
    Trabalho pela internet a alguns anos com meu blog de decoração e adoro
    tudo referente ao assunto. Sei que o assunto não é decoração mas adoro
    saber novidades em diferentes nichos e áreas. Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *