Aventurando-se na Megatirolesa do Rio Quente Resorts

Publicado em: 03.agosto.2016

Por: Acessibilidade na Prática

Em 2015, meu marido e eu viajamos até o interior de Goiás para passar o réveillon no Rio Quente Resorts. Dentre as diversas opções de entretenimento do parque, resolvemos nos aventurar na mais radical delas, a Megatirolesa, com 40 m de altura e 1100 m de extensão. 🙂

Reservamos nosso passeio na recepção do hotel, já adiantando à recepcionista que meu marido era cadeirante (tetraplégico). No mesmo instante, a recepcionista entrou em contato com os monitores da Megatirolesa, os quais informaram que isso não seria um problema e que outros cadeirantes já haviam feito a travessia.

No dia e hora marcados, nos dirigimos até o ponto de encontro indicado na aquisição do passeio, onde fomos apresentados aos monitores e nos juntamos aos outros turistas. Esse ponto de encontro era dentro do complexo e relativamente próximo do nosso hotel, então fomos à pé mesmo.


No carroPara chegar ao início da tirolesa, tivemos que nos deslocar em um jipe antigo e sem adaptações, porém os monitores foram solícitos para nos ajudar. Meu marido e eu explicamos a melhor forma de realizar a transferência da cadeira de rodas para o jipe e deu tudo certo! 😉 


paramentandoDepois de subirmos o “morro” e desembarcarmos do jipe, os monitores nos paramentaram com os devidos equipamentos de segurança, onde notamos bastante cuidado por parte da equipe do parque ao nos auxiliar e nos orientar.

Como meu marido não mexe as pernas, ele pediu aos monitores que amarrassem seus joelhos para evitar que eles se dobrassem. Essa foi a única “adaptação” necessária para o caso dele.


duplaDevidamente paramentados, o próximo passo foi subir uma escadaria para atravessar a tirolesa.

Um ponto positivo que observamos neste local foi o piso que leva até a escadaria, o qual evita o contato com a terra e facilita o trânsito.


escadaEsta é a escada que dá acesso ao ponto de partida da Megatirolesa.

No lado esquerdo da foto podemos observar uma placa com informações e normas de segurança. Infelizmente o conteúdo da placa não estava disponível em formato tátil ou sonoro.

A escada e os corrimãos são rústicos e de madeira, e seus dimensionamentos não contemplam as especificações da NBR 9050/2015.

Com tudo pronto, os monitores subiram meu marido com sua cadeira pela escada. Depois de ligado aos cabos e iniciar a travessia, os monitores providenciaram para que sua cadeira de rodas fosse levada até o ponto final da Megatirolesa.


vistaEsta é a visão do topo da escada. Daqui em diante foi só curtir a paisagem…


FredConfesso que, se meu marido não tivesse sugerido a Megatirolesa, esse passeio jamais teria entrado nos meus planos…


Maria AliceMas, no fim das contas, eu adorei! A sensação foi ótima! E como a descida não era muito íngreme, pudemos contemplar a vista de praticamente todo o parque.


FredNo final do percurso da Megatirolesa, os monitores já nos aguardavam para auxiliar na retirada dos equipamentos, e novamente deram todo o auxílio necessário ao meu marido na transferência para a cadeira de rodas.


Leia também:
Circulação nos parques do Rio Quente Resorts

Sanitário do Rio Quente Resorts


Maria Alice Furrer

Colaboração: Frederico Rios

Fotos: 30/12/2015


2 ideias sobre “Aventurando-se na Megatirolesa do Rio Quente Resorts

  1. Pingback: Sanitário do Rio Quente Resorts | Acessibilidade na Prática

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *