A mesa dos sonhos de todo cadeirante!

Publicado em: 19.julho.2017

Por: Acessibilidade na Prática

Entre os vários perrengues que passo por ser cadeirante, um dos que mais me tiram do sério é a falta de mesas acessíveis para fazer uma simples refeição. São raros os restaurantes, lanchonetes e praças de alimentação onde consigo me acomodar adequadamente com a cadeira de rodas, sendo necessário, muitas vezes, ficar de lado na mesa, me posicionar muito distante da comida ou até mesmo pedir ajuda para outra pessoa, já que não tenho destreza nas mãos. 


Pode parecer inofensivo, mas experimente sentar numa cadeira de rodas e se aproximar de uma daquelas mesinhas com apoio central, comum em lanchonetes, ou então de uma mesa de plástico. É terrível! 

Mas nem tudo são espinhos! Estive no Madero Steak House Ribeirão Preto e me deparei com esta “apetitosa” mesa! Trata-se de um exemplar raro 😀 , onde cadeirantes podem comer de frente para o prato e sem derrubar metade da comida na roupa!




A mesa possui uma altura livre inferior satisfatória e não tem pés. Seu único apoio é na parede, onde existe uma peça de madeira integrada à mesa. No restaurante há várias mesas iguais a essa.




norma técnica de acessibilidade estabelece parâmetros para uma mesa acessível, e ao contrário do que muitos imaginam, tais parâmetros não transformam mesas em discos voadores ou coisa parecida. Concordo que mesas pequenas podem poupar algum espaço em bares e restaurantes, mas basta darmos uma volta por aí para encontramos muitas mesas médias e grandes totalmente inadequadas, que poderiam ser acessíveis com poucas modificações e sem prejudicar o layout do estabelecimento. 

Também não podemos esquecer que existe a obrigatoriedade de se garantir um percentual de mesas acessíveis em bares e restaurantes. Certamente isso é positivo, mas por que não termos mais mesas adequadas, ou quem sabe todas, se o espaço permitir? Por que devo sentar sempre no mesmo lugar quando vou a um restaurante de minha preferência? Será que pessoas sem deficiência também não iriam preferir mesas mais confortáveis? Fica a reflexão…


Frederico Rios

Fotos: 10/07/2017



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *