Série: Calçadas Reformadas (3/4)

Publicado em: 18.setembro.2011

Por: Acessibilidade na Prática

Dando continuidade à nossa Série de postagens sobre calçadas reformadas e construídas recentemente em Campo Grande.


Rua Bahia esquina com Rua Antônio Maria Coelho
 
Presença de piso tátil direcional e de alerta. Neste caso, o piso tátil de alerta está presente para alertar a entrada e saída de veículos. Quando os veículos estacionam nesta área, a faixa livre de circulação dos pedestres fica estreitada, não obedecendo o mínimo admissível de 1,20 m estabelecido pela NBR9050. 
 
No canto direito da calçada existem rachaduras e desnivelamentos. Em toda a extensão deste lote o revestimento é antiderrapante.
 
Existe um ponto de ônibus (de cor laranja, ao fundo da foto), o qual não possui sinalização tátil. 

 
Calçada com as mesmas características de revestimento do piso citadas na foto anterior. 
 
No canto inferior esquerdo, existe um telefone público, considerado um obstáculo suspenso, com sinalização tátil de alerta inadequada. 
 
Na esquina deste lote existem rebaixamentos de guia, os quais também não seguem as especificações de sinalização tátil da NBR9050.
 
Presença de piso tátil direcional, em cor contrastante com a do piso, possuindo  continuidade entre os lotes.
 
Neste trecho há faixa livre de circulação adequada, em um trajeto com terreno praticamente plano, tornando o trajeto seguro e confortável.
 
As placas, vegetação e mobiliários urbanos estão localizados adequadamente.
 
Devemos observar alguns detalhes em relação ao revestimento de pedra portuguesa, utilizado no lote mais a frente na foto. Este tipo de material deve ser de boa qualidade, com instalação adequada e manutenção periódica.
 
O revestimento do piso da calçada é antiderrapante, apresentando algumas rachaduras, porém não gera trepidação em cadeira de rodas ou carrinhos de bebê, por exemplo.
 
Presença de piso tátil contínuo, com bom contraste de cor com a calçada.
 
Nesta área existem mobiliários urbanos (lixeira, poste, placas) e vegetação, mas a faixa livre de circulação ainda é garantida. Um ponto crítico é o canteiro onde estão localizados os cestos para depósito de lixo (canto esquerdo da foto), pois possui quina viva e a mesma cor do piso, além de avançar em direção ao piso tátil.
 
Mesmo com a presença de grandes cestos de lixo, ainda visualizamos lixo na calçada (caixa de madeira entre a árvore e o canteiro).
 
Área verde com boa manutenção neste local.
 
Calçada com revestimento antiderrapante, mas com uma fresta no canto inferior esquerdo da foto.
 
A sinalização tátil está presente, porém não corresponde ao que é estabelecido pela NBR9050.
 
Os rebaixamentos de guia estão presentes nesta esquina. Neste trecho, pode-se observar que os mobiliários urbanos não estão interferindo na faixa livre de circulação (notem a placa localizada dentro da faixa de serviço).
 
Revestimento do piso com as mesmas características descritas nas duas fotos anteriores.
 
Existe sinalização tátil neste lote, porém é notável o estreitamento da faixa livre de circulação. A vegetação e o mobiliário urbano (poste de luz e placa) diminuem muito a faixa. Assim, como um pedestre terá espaço suficiente para trafegar por este trecho?


Rua José Antônio, entre as Ruas Maracajú e Marechal Cândido Rondon
 
Presença de piso tátil direcional e alerta nos lotes, com cor contrastante com a do piso. O piso tátil de alerta está indicando a presença de garagens, ou seja, um obstáculo devido entrada e saída de veículos. Mas também há piso tátil de alerta no final dos lotes, indicando o que? Esta sinalização no final dos lotes não é prevista na NBR9050.
 
Um fato marcante entre estes lotes é que não há continuidade entre a sinalização de um lote e outro, demonstrando falta de planejamento.
 
A faixa livre de circulação está garantida, onde as árvores, lixeira não interferem nesta faixa, estando localizadas na faixa de serviço.
 
Sugestão: A lixeira é um obstáculo suspenso, sendo importante sinalizá-la com piso tátil de alerta, mesmo encontrando-se na faixa de serviço. Isso seria o ideal, pois evitaria possíveis acidentes.
 
Presença de piso tátil em cor contrastante com a do piso. No canto inferior direito da foto existe uma tampa de caixa de inspeção/visita, a qual está nivelada com o piso, porém existem algumas frestas ao seu redor.
 
Mobiliário urbano e área verde estão dentro da faixa de serviço, não interferindo na circulação dos pedestres.
 
Existe piso tátil de alerta também amarelo, indicando presença de obstáculo, neste caso, garagem.

 
O revestimento do piso desta calçada é firme, regular e antiderrapante. O piso tátil está presente e com contraste de cores.
 
No lado esquerdo da foto podemos observar uma árvore. Para fazer um desvio, foi utilizado o piso tátil de alerta, indicando uma mudança de direção. Contudo, se um deficiente visual vier tateando o piso com sua bengala, caminhando à esquerda do piso (lado da árvore), não será evitada a  colisão contra a árvore, já que em ambos os lados do piso deve-se prever uma área livre de mínimo 60 cm.
 
O revestimento do piso da calçada regular, firme e antiderrapante. Este lote possui faixa livre de circulação, sem interferências, com área verde devidamente localizada e com boa manutenção.
 
Existe sinalização tátil em contraste com o piso adjacente, porém é notável a falta de continuidade entre os pisos táteis dos dois lotes. 
 
Novamente, há lixo depositado indevidamente na calçada.

 
Revestimento da calçada inadequado, pois não é antiderrapante. Neste trecho, no centro superior da foto, existem caixas de inspeção  ou visita, não niveladas com o piso.
 
A faixa livre de circulação está garantida. Há sinalização tátil, porém o piso direcional não tem contrataste de cor com a cerâmica da calçada.
 
Existe uma interrupção na sinalização tátil para preservar o nome da loja gravado no chão, além de novamente o piso de alerta estar instalado no final do lote.


Via Park
 
Revestimento da calçada feito por diferentes pisos no mesmo lote, onde o do canto inferior da foto, é mais adequado por ser regular, firme e antiderrapante. Já a pedra portuguesa, pode apresentar ressalvas descritas anteriormente.
 
No canto direito da foto existe uma caixa de inspeção ou visita, sem revestimento antiderrapante. Ao lado, um rebaixamento de guia com sinalização tátil de alerta devidamente instalada.
 
Existe sinalização tátil em cor contrastante com a do piso adjacente. Por ser uma esquina, a composição de piso tátil direcional e de alerta não está correspondendo a NBR9050. 
 
É notável o exagero da largura da sinalização tátil, a qual mede 90 cm, ou seja, ocupa quase toda a extensão da faixa livre de circulação. Além de ser um desperdício (pois as rampas e escadas, que deveriam estar sinalizadas, não estão), este excesso de piso torna a circulação desconfortável. Relembrando: o piso direcional deve ter largura entre 20 cm e 60 cm, e o de alerta entre 25 cm e 60 cm.
 

A modulação do piso tátil de alerta não está adequada, onde a distância horizontal entre os centros do relevo (bolinhas) está excedente.
 
A calçada possui faixa livre de circulação sem obstáculos, apresentando inclinação longitudinal, a qual não foi mensurada. Lembrado que em situações nas quais a inclinação for excessiva, patamares devem construídos ao longo do trajeto.
 
À esquerda da foto existe um rebaixamento de guia com sinalização tátil, porém o mesmo está parcialmente obstruído pelo veículo estacionado.
 


Frederico Rios

Análises: Maria Alice Furrer

Fotos: Giuliano Lopes (23/07/2011)

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *