Provador acessível da Loja Marisa

Publicado em: 17.janeiro.2012

Por: Acessibilidade na Prática

A NBR9050 estabelece que em locais de comércio, quando existirem vestiários ou provadores para o uso público, pelo menos 01 deve ser acessível. Este deve garantir entrada com vão livre mínimo de 0,80m de largura, e dimensões mínimas internas de 1,20m por 0,90m livre de obstáculos. Quando houver porta no eixo vertical ela deve abrir para fora, para não ocupar espaço interno do vestiário e também por questões de segurança.

Esta é a Loja Marisa do Shopping Norte Sul Plaza, em Campo Grande (MS), onde há um provador acessível. Confiram!

 
Esta é a sinalização visual do provador. Mesmo não estando ilustrado por inteiro, na parte superior do painel está escrito "provadores", com boa legibilidade.

Um pouco acima das diversas repetições da palavra "Marisa", há uma indicação (também escrita) do provador feminino, e no outro lado a indicação do masculino (a qual não aparece na foto). Esta sinalização apenas visual de "masculino" e "feminino" não possui boa legibilidade, pois causa uma confusão visual com as diversas escritas do nome da loja no painel.

Apesar de a palavra "provador" estar em destaque, a sinalização como um todo não é simples e intuitiva. Imaginem como uma pessoa estrangeira ou que não saiba ler conseguirá encontrar este local?

Não há nenhum tipo de sinalização tátil indicando onde está o provador.
 
 
O provador acessível da loja encontra-se logo na entrada dos demais provadores, ou seja, não haverá constrangimentos caso seja necessário a entrada de um cuidador do sexo oposto junto com a pessoa, pois não há necessidade de passar pelos outros provadores (femininos e masculinos).

 
O provador acessível está sinalizado visualmente com o Símbolo Internacional de Acesso, estilizado com a cor rosa, o que a NBR9050 não permite. Novamente, não há sinalização tátil indicando que este é o provador acessível.

Não mensuramos a área interna do provador, porém a mesma parece ser satisfatória. O vão livre da entrada permite tranquilamente a passagem de uma cadeira de rodas.

A porta, na verdade, é uma cortina escura, seguindo os padrões de todos os outros provadores da loja. Neste caso, seria interessante instalar um puxador nesta cortina, para que pessoas sem destreza nas mãos consigam puxá-la.

Dentro do provador acessível existem barras de apoio posteriores e laterais. Os ganchos para pendurar roupas estão numa altura satisfatória.
O espelho do provador proporciona uma boa visualização. A barra de apoio próxima ao espelho permite que uma pessoa com pouco equilíbrio, por exemplo, consiga olhar-se sem riscos de cair.

Ao lado do espelho existe um banco de pontas arredondadas, permitindo que a pessoa descanse e, se necessário, coloque objetos como bolsas, roupas e outros.


Maria Alice Furrer

Fotos: 29/12/2011

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *