Alguns pontos de ônibus de Campo Grande

Publicado em: 25.julho.2013

Por: Acessibilidade na Prática

Ao fazer meu caminho de rotina para o trabalho, comecei a reparar a situação dos pontos de ônibus de Campo Grande (MS). Assim, resolvi fotografar alguns para compartilhar com vocês aqui no blog. Esses pontos ficam da Rua Planalto.

 
Ausência da composição de sinalização tátil de alerta e direcional, dificultando a circulação e identificação do ponto por deficientes visuais.

O piso em torno do ponto é regular, firme e estável.

Havia um banco fixo de concreto debaixo da cobertura, mas hoje apenas suas bases estão no local. A parte do banco que ficou fixada no chão é exatamente da cor do piso e possui quinas vivas, oferecendo risco para qualquer pessoa que utilize o ponto ou simplesmente passe pelo local.

Não há nenhum tipo de sinalização visual indicando que trata-se de um ponto de ônibus.

 
Outro ponto de ônibus coberto e sem nenhum tipo de sinalização visual ou tátil.

A estrutura vertical da cobertura torna a calçada estreita, mas ainda permite a passagem de um cadeirante. 

Embaixo da cobertura existe um bloco de concreto sendo utilizado como banco improvisado. O bloco é da mesma cor do piso e possui quinas vivas, podendo ocasionar incidentes.

O piso da calçada onde fica o ponto não é regular, apresentando rachaduras e buracos, havendo também crescimento de vegetação rasteira.

 
Este outro ponto de ônibus, também coberto, possui sinalização tátil. Entretanto, da forma como foi instalada, a sinalização está servindo apenas para desviar os deficientes visuais do obstáculo. Para que a sinalização tátil estivesse correta, o piso tátil de alerta deveria estar instalado ao longo do meio fio, e o piso tátil direcional deveria demarcar o local de embarque e desembarque.

Novamente outro banco improvisado, onde qualquer pessoa pode acabar colidindo contra ele. Trata-se de um poste roliço de madeira colocado horizontalmene entre as duas estruturas verticais do ponto.

 
O ponto é um poste de cor laranja, com a palavra "ônibus" escrita em preto. O piso em torno do ponto de ônibus está tomado pelo mato, onde qualquer usuário do transporte coletivo terá dificuldade até para visualizar o poste, pois o mesmo encontra-se praticamente escondido pela vegetação. E para quem não conhece a linha, não há nenhum tipo de sinalização informando quais ônibus passam por este ponto, bem como nos outros pontos mostrados anteriormente.

Não há nenhum abrigo para o embarque e desembarque dos passageiros. Assim, os usuários sofrem ainda mais devido à chuva e ao Sol, e quem espera o transporte não tem onde descansar.

Esta calçada não possui faixa livre de circulação adequada, tanto pela vegetação quanto pelas condições precárias do piso próximo ao muro (o piso não aparece na foto).


É claro que existem diversos outros pontos de ônibus espalhados pela cidade e em diferentes situações, tanto melhores quanto piores das descritas neste post. Mas não podemos esquecer que um ponto de ônibus acessível oferece melhores condições de uso para "qualquer" pessoa, e "todos" nós devemos cobrar melhorias da administração pública.
 

Maria Alice Furrer
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *