Gruta do Lago Azul

Publicado em: 26.março.2014

Por: Acessibilidade na Prática

A Gruta do Lago Azul, localizada a 20 Km do centro de Bonito (MS), foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1978 (Wikipédia).


Descoberta por um índio Terena em 1924, a caverna possui em seu interior um lago azul com dimensões que a tornam uma das maiores cavidades inundadas do planeta. Após uma descida de 100 m, depara-se com um lago de águas intensamente azuladas, cuja profundidade estima-se ser de 90 m. Ninguém sabe ao certo de onde vêm suas águas, mas acredita-se na existência de um rio subterrâneo que alimenta o lago (Portal Bonito). 

Gruta do Lago Azul

Foto: Casablanca Turismo


Não há acessibilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida visitarem a Gruta, pois seu acesso é feito por trilhas e escadas rústicas irregulares. Entretanto, um guia turístico nos informou que existe a possibilidade de cadeirantes, por exemplo, realizarem o passeio. Para isso, o cadeirante deve solicitar autorização à Prefeitura Municipal e contratar um guia exclusivo para ele, além de levar consigo mais duas pessoas para auxiliarem na locomoção. A desvantagem é que todo esse processo torna o passeio muito mais caro.

Mesmo não sendo uma atração turística acessível, resolvemos mostrar as condições de acessibilidade da “área comum”, a qual não faz parte diretamente do passeio. Isso porque nada impede que uma pessoa com deficiência acompanhe seus amigos ao visitarem a Gruta, fato que aconteceu conosco.

Na entrada existe um quiosque onde funciona a recepção, a lanchonete, uma loja de souvenirs e os sanitários acessíveis, os quais possuem boxes com acessibilidade razoável.


fotoEste é o estacionamento da Gruta. Não há vagas reservadas e o piso é de terra batida com pedra brita, dificultando bastante a mobilidade de um cadeirante, por exemplo.

No dia da nossa visita, havia chovido um pouco e acumulou água ao lado do nosso carro. Assim, para o cadeirante conseguir embarcar, tivemos que mudar o carro de lugar.


fotoEsta é a entrada do quiosque, onde existem algumas placas com informações sobre a Gruta. As informações são apenas visuais, onde um deficiente visual dependerá de terceiros para obtê-las.

Como o texto da placa é extenso e a as letras são pequenas, sua legibilidade fica prejudicada.


foto
Um foco melhor da entrada. Não existem desníveis para chegar ao quiosque, porém o caminho é coberto por pedra brita.

O portão de acesso fica constantemente aberto e seu vão livre é satisfatório.

Ao fundo, ligeiramente no centro direito da foto, é possível ver o balcão da recepção, onde são fornecidas informações sobre o passeio.


fotoAo lado do quiosque existem outras placas com informações visuais, não havendo informações táteis.

Novamente a legibilidade do texto é baixa.


fotoImagem de um totem, também com textos de baixa legibilidade. Seu fundo é metálico, onde, dependendo da incidência de luz, torna-se difícil sua leitura.


Frederico Rios e Maria Alice Furrer

Fotos: 22/02/2014



4 ideias sobre “Gruta do Lago Azul

  1. É isso penssamos que se eu posso ir ou ja fui, em locais como esse ja ta bom! Pois sera que meus futuros parentes ou amigos vai poder visitar um local deste com condisões assecivel pra com defiencia ou sem. Chega de criticas vamos impor condições. Criticas só espalha as condições permanecem… 

  2. Pingback: Top 15 Tourist Attractions In Brazil | Travels And Living

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *