Acessibilidade no Cinépolis de Campo Grande

Publicado em: 26.setembro.2013

Por: Acessibilidade na Prática

A Cinépolis é a quarta maior operadora de cinemas do mundo e a maior da América Latina, atualmente com mais de 2200 salas em 8 países. A empresa foi fundada em 1947 e tem sua sede na cidade de Morélia, no México.

Em Campo Grande (MS), o Cinépolis fica localizado no Shopping Norte Sul Plaza, ambos inaugurados em maio de 2011.

Muito antes da sua inauguração, criou-se uma grande expectativa sobre a acessibilidade do Cinépolis de Campo Grande, pois a população da cidade tinha apenas uma opção desse tipo de entretenimento, o Cinemark, o qual não possui acessibilidade adequada até hoje, mesmo após denúncias e acordos com o Ministério Público Estadual.

No entanto, a frustração com a acessibilidade do Cinépolis veio logo no início das suas atividades, motivando inclusive uma Fiscalização Preventiva Integrada (FPI).

Neste post, vamos conhecer alguns detalhes da estrutura e da acessibilidade deste cinema.


Esta é a entrada do cinema, onde há um letreiro iluminado com contraste de cores e tamanho de fonte que proporcionam boa legibilidade. Existem apenas informações visuais para chegar a este local, ou seja, é difícil ou até impossível para um deficiente visual se localizar com autonomia.

O revestimento do piso é liso e uniforme, mas possui formas geométricas (círculos) que dão uma ideia de tridimensionalidade, podendo confundir visualmente pessoas com baixa visão.


Bilheteria

Esta é uma visão panorâmica da bilheteria. Num primeiro momento, fica difícil localizar visualmente o balcão acessível. Ele está sinalizado, na parede ao seu lado, por alguns símbolos: o internacional de acessibilidade, o de idosos, o de gestantes e o de pessoas com crianças de colo. Como a parede e o fundo da placa são azuis, não há um bom contraste de cores, dificultando sua localização. Na imagem acima, o balcão rebaixado pode ser visto no lado direito, e a placa está circulada de vermelho.



O balcão acessível possui altura adequada e garante a aproximação frontal de um cadeirante.


Logo que chegamos à bilheteria, uma funcionária direcionou-se imediatamente a este balcão, agilizando nosso atendimento. Para explicar sobre as fileiras com espaços para cadeirantes, os argumentos da atendente foram falhos e vagos, transparecendo falta de conhecimento. Nestes casos, um treinamento adequado aos colaboradores pode evitar constrangimentos aos clientes com deficiência tanto ao comprar o bilhete quanto ao entrar na sala do cinema.



Lanchonete

Esta foto mostra uma visão geral da lanchonete. Apesar de não estar bem visível, no canto direito da foto está localizado o balcão acessível.


A placa contendo sinalização apenas visual é idêntica à do balcão da bilheteria. A diferença é que esta tem melhor visibilidade por estar sobre uma parede clara.

Ao lado da placa de sinalização há um banner pendurado num pedestal, e na mesma parede da placa existem outros informativos, gerando uma certa poluição visual.

Este balcão possui altura adequada e permite a aproximação frontal.


Sanitários


Estes são os acessos aos sanitários, localizados entre a lanchonete e a entrada das salas do cinema.

Existe um sanitário acessível unissex (lado direito da foto) e sanitários feminino e masculino (lado esquerdo). Todos estão sinalizados visualmente por placas. A sinalização dos sanitários feminino e masculino são de difícil identificação devido ao tipo de iluminação, a qual provoca ofuscamento da visão.

Dentro dos sanitários feminino e masculino há lavatórios rebaixados, mas não existem boxes acessíveis.


O sanitário acessível unissex possui porta com abertura externa, ou seja, não há comprometimento do seu espaço interno. A porta possui sistema de fechamento automático por mola, dificultando sua abertura.

A maçaneta é do tipo alavanca, facilitando sua utilização. Não há barra horizontal na parte interna da porta.

O sanitário acessível unissex está sinalizado adequadamente com o Símbolo Internacional de Acesso ao lado do símbolo de sanitário masculino e feminino. Abaixo dos símbolos estão os dizeres “WC CADEIRANTE”, o que, além de não estar especificado na norma técnica, está incorreto, pois um sanitário acessível não é utilizado apenas por cadeirantes. Em relação às cores, a sinalização possui uma das três opções indicadas na norma técnica: pictograma branco sobre o fundo azul.

Não há sinalização tátil em Braille ou texto em relevo, a qual deveria estar instalada nos batentes ou vedo adjacente, no lado da maçaneta.



O lavatório é suspenso e a torneira possui acionamento por botão de pressão, tornando sua utilização acessível.

Não há barras de apoio instaladas junto ao lavatório, na altura do mesmo.

A saboneteira está à esquerda do lavatório e a papeleira à direita, ambas de fácil acesso. Por questão de segurança – mas não está especificado na norma técnica -, a saboneteira pode ser alocada de maneira a não respingar o líquido no chão e sim no lavatório, evitando que o sabonete torne o piso escorregadio.

O espelho é inclinado, permitindo que cadeirantes e pessoas de baixa estatura consigam visualizar-se.


Há barras de apoio no fundo e na lateral da bacia sanitária. O cesto de lixo está localizado adequadamente, entre a parede lateral e a bacia, não interferindo na transferência e na circulação interna.

A bacia possui um recorte frontal. Na prática, este modelo pode até atender algumas pessoas, porém outras são prejudicadas (a perna pode cair no recorte, por exemplo). Vale lembrar que este modelo de bacia sanitária (com recorte) não é exigido pela norma técnica.



Acesso às salas de cinema

Esta é a entrada para as salas do cinema, onde os clientes entregam os bilhetes.


Há um corredor seguido por uma rampa com corrimãos bilaterais. Não há sinalização tátil de alerta no início e final da rampa.

Como ilustrado na foto, o espaço é estreito. Nesta ocasião, a funcionária teve de afastar um mobiliário para a passagem deste cadeirante.



Esta é a rampa da foto anterior. O revestimento do piso não é antiderrapante, o que dificulta na subida principalmente por pessoas com determinados tipos de calçados.

Os corrimãos são bilaterais e possuem duas alturas, as quais não foram mensuradas. Não há sinalização por anel com textura e braille.


Logo no final da rampa fica a 1ª sala do cinema. Sua numeração é iluminada, rente ao piso e de boa visibilidade.

Para entrar na sala, é necessário manobrar a cadeira de rodas num espaço muito pequeno. 


Entrando na sala, existe uma iluminação de cor azul no piso sinalizando o limite entre as bordas da rampa e as paredes laterais. Há corrimãos bilaterais neste percurso, mas não conferimos suas medidas.

O revestimento do piso da rampa é feito de carpete, o que aumenta o atrito entre a roda da cadeira e o piso, exigindo muita força do cadeirante.


Apesar de não estar muito claro na imagem, existe um grande cesto de lixo no final da rampa atrapalhando o espaço de circulação.


Esta escada, com iluminação nas bordas dos degraus, levam os visitantes até as poltronas mais superiores, sendo o único acesso até elas.


Há corrimão unilateral nesta escada. No seu prolongamento inferior, além da iluminação na borda dos degraus, existe sinalização tátil de alerta no início da sua descida, levando às primeiras poltronas.


Os assentos reservados ficam no mesmo nível da porta de entrada, como podemos ver nas fotos abaixo.


Sala de cinema


Existe espaço reservado para cadeirantes apenas na segunda fileira. Não existem espaços acessíveis distribuídos pelo recinto.

Não há como um cadeirante alocar-se em outra fileira porque a única forma de acesso é por escadas. Além disso, a visão desta posição é muito ruim, sem contar no desconforto de assistir o filme muito perto da tela.



A sinalização do espaço reservado é apenas visual e de baixa visibilidade. A sinalização tátil é praticamente inexistente em toda a área do cinema.

O espaço para cadeirantes é duplo, onde é permitido que apenas um acompanhante sente ao seu lado. Este espaço deveria estar deslocado 0,30 m para trás em relação à poltrona do lado, para que o cadeirante e seu acompanhante ficassem na mesma direção. Sem este espaço, a poltrona do acompanhante fica posterior à cadeira de rodas.



Leia também: Sanitários do Cinépolis de Campo Grande


Maria Alice Furrer e Frederico Rios

Fotos: 06/09/2013


Uma ideia sobre “Acessibilidade no Cinépolis de Campo Grande

  1. Pingback: Sanitários do Cinépolis de Campo Grande | Acessibilidade na Prática

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *