Acesso ao Restaurante Manjar das Garças

Publicado em: 07.maio.2014

Por: Acessibilidade na Prática

O Restaurante Manjar das Garças fica localizado no Parque Ecológico Mangal das Garças, na cidade de Belém (PA).



foto O acesso ao restaurante é feito por meio de escada ou rampa.

A foto acima mostra o início da subida da rampa, onde não há sinalização tátil de alerta, bem como no final da sua subida.

O revestimento do piso que antecede a rampa é feito de mosaico português, provocando trepidação em cadeiras de rodas por ser irregular e oferecendo risco de queda devido à superfície lisa da pedra, principalmente se estiver molhada.

A rampa é rústica, até para harmonizar com o propósito do restaurante, que fica localizado dentro de um parque. O fato das estruturas do local serem rústicas não as impedem de ser acessíveis, mas certamente demandarão uma manutenção maior e

um planejamento mais minucioso. Esse detalhe pode ser observado no piso da rampa, o qual é de madeira e possui rachaduras e pequenos buracos em alguns pontos. 

É possível notar que a vegetação invade a rampa. Uma simples poda resolveria o problema.

Quem não conhece o local encontra dificuldades para localizar seus acessos devido à falta de sinalização visual e tátil, prejudicando principalmente deficientes visuais e turistas.


foto Esta é a escada de acesso ao restaurante, a qual, assim como a rampa, não possui sinalização tátil de alerta no seu início nem no seu final.

A escada também é feita de madeira, com os espelhos dos degraus vazados, oferecendo riscos à segurança dos usuários. 

O piso que antecede a escada também é revestido de mosaico português.


foto O restaurante fica no piso superior. Sua entrada localiza-se do lado esquerdo do corredor, registrada no fundo da imagem.

Não há sinalização indicando a entrada do restaurante. 


foto A rampa possui dois trechos e um patamar de descanso. 

Não há corrimão bilateral, apenas guarda-corpos nos dois lados da rampa, dificultando ou impedindo que muitas pessoas a utilizem com autonomia e segurança.

Na imagem acima é possível visualizar uma rachadura na rampa logo à frente do cadeirante.

Por não ser coberta, a rampa torna-se ainda mais insegura em dias de chuva, o que é normal em Belém.


foto A escada também possui um patamar de descanso.

Bem como na rampa, não há corrimão bilateral na escada, apenas os guarda-corpos.

Não há sinalização visual nas bordas dos degraus.


Maria Alice Furrer


Fotos: 01/05/2014


 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *